Dupla brasileira ganha ouro na Regata Internacional de Vela

Fonte Brasil 2016 09/08/2014 às 12h
Martine Grael e Kahena Kunze garantiram o primeiro pódio do Brasil, com ouro, no evento-teste para os Jogos Rio 2016.

Nesta sexta-feira (8), na Regata Internacional de Vela, em dia decisivo para os irmãos Grael. Com o suporte do pai Torben, líder do time brasileiro de vela e bicampeão olímpico (além de outras três medalhas nos Jogos), Martine competiu com a parceira Kahena Kunze e garantiu o ouro na classe 49er FX, enquanto Marco Grael ficou na 8ª posição na 49er. Jorge Zariff chegou perto do pódio, mas fechou em 4º lugar na classe Finn. Na mista Nacra 17, Samuel Albrecht ficou em 13º e Clinio de Freitas em 16º.

Com céu limpo e poucas ondas, o dia foi bom para as competições. Parceira de Martinee, Kahena Kunze comentou como foi disputar o evento-teste em casa. Na primeira fase do dia, elas saíram na frente, mas perderam posição. Já na segunda, a dupla queimou a largada, mas conseguiu recuperar e garantir o pódio. “Entramos na água sabendo que poderíamos ganhar ou perder, mas mantivemos a cabeça firme e forte e conseguimos nos manter campeãs”, afirmou Kunze.

A dupla segue na liderança na categoria 49er FX e espera repetir a dose daqui a dois anos. “Ganhar em casa é sempre bom. A torcida dos pais, da família e dos amigos são sempre motivadoras. Vamos continuar com o trabalho que fizemos sempre, porque, além de tudo, somos amigas. Então, além de uma profissão, é muito bom estar na água com uma amiga”, comentou Kahena.

Martine também elogiou o apoio e trabalho em equipe. “Como dupla, não conseguimos fazer nada sem a outra. Nós duas temos funções muito importantes quando estamos juntas e esta é uma vitória conseguida por nós”, disse a atleta que analisou, ainda, a regata. “Não havia porque ficar ansiosa. Entramos na água pensando que era mais uma competição. Ganhar na Baía de Guanabara dá um gosto especial, porque eu velejo aqui há bastante tempo”, completou. Sobre o sonho olímpico de 2016, Martine disse que já deu para sentir um pouco do desafio que enfrentará. “O sonho olímpico ainda está longe, mas já deu para ter um gostinho de como vai ser”.

Dento e fora da água, os irmãos Grael contaram com o total apoio do pai Torben. “As condições da água estão melhores do que o normal. O sentimento de ver a Martine campeã é muito bom e um orgulho termos o Brasil no pódio”, afirmou. Sobre a expectativa para o último dia de evento, o líder segue otimista. “Infelizmente na (classe) Finn o Jorge ficou em quarto lugar, mas estamos disputando medalhas nas (categorias) 470 e Laser. Então ainda temos chance de pódio”, comentou Torben Grael, ouro em 2004, em Atenas; ouro em 1996, em Atlanta; bronze nos Jogos Olímpicos de 1988, em Seul; bronze nos Jogos de 2000, em Sydney; e prata em 1984, em Los Angeles.

O bicampeão olímpico aproveitou, também, para avaliar o evento-teste e comentar sobre o treinamento. “O evento segue muito bem. A nossa percepção é boa e tanto o público quanto a organização têm elogiado. Agora é continuar fazendo o trabalho que já temos feito e melhorar cada vez mais as condições para os velejadores treinarem e garantirem um bom trabalho”, disse.

Na categoria em que Marcos Grael competiu, a 49er, o ouro ficou para Peter Burling e Blair Tuke, da Nova Zelândia. Os australianos Nathan Outteridge e Iain Jensen garantiram a prata, enquanto os britânicos Dylan Fletcher e Alain Sign faturaram o bronze. Na categoria das campeãs brasileiras, a 49er FX, a prata foi para a Nova Zelândia, com Alexandra Maloney e Molly Meech. Já o bronze foi para a Holanda com Annemiek Bekkering e Annette Duelz. Na Finn, deu ouro e bronze para a Grã-Bretanha, com Giles Scott e Edward Wright, respectivamente. O francês Jonathan Lobert ficou com a prata.

Sábado

A Regata Internacional de Vela continua neste sábado (9), com a corrida por medalhas nas categorias Laser, Radial e 470. Na Laser, chance de medalha com Robert Scheidt, que está em 3º lugar. Boa chance também na 470 feminina, com Renata Decnop e Isabel Swan, que estão na 5ª posição, e Fernanda Oliveira e Ana Barbachan, que seguem em 7º lugar.
Brasil 2016
Fonte Brasil 2016 09/08/2014 ás 12h

Compartilhe

Dupla brasileira ganha ouro na Regata Internacional de Vela