Documentário denuncia impacto de hidrelétricas na Patagônia

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
Estreou no Chile o documentário "Patagonia sin represas", do biólogo argentino Marcelo Viñas, que pretende sensibilizar a população sobre o impacto da construção de um complexo com cinco usinas hidrelétricas na região.

O filme tem 50 minutos e faz parte de uma campanha de mesmo nome que reúne organizações e cidadãos contrários ao empreendimento.

"O documentário é uma ferramenta atrativa audiovisualmente, que busca levar a Patagônia às pessoas", afirmou à ANSA Mitzi Urtubia, da ONG Ecosistemas, uma das 50 organizações que formam o movimento Patagonia sin represas.

A produção apresenta entrevistas sobre a realidade atual da Patagônia como centro de preservação natural de espécies de flora e fauna e o desenvolvimento de atividades que mantêm e apoiam a conservação natural.

Em contraste, aparecem também os impactos temidos pelos ecologistas com a construção das hidrelétricas e o desequilíbrio que será causado ao ecossistema com a inundação dos reservatórios.

"Com imagens se pode mostrar à população a beleza da Patagônia, os lugares que precisamos proteger ou conservar e a alternativa de desenvolvimento do povo", acrescentou Urtubia.

As cinco hidrelétricas fazem parte do projeto HidroAysén, das empresas Endesa e Colbún, e serão construídas na região austral de Aysén. O empreendimento será feito sobre os rios Baker e Pascua e inundará 5.910 hectares de mata virgem. A energia gerada no complexo seria de cerca de 2.750 megawatts.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Documentário denuncia impacto de hidrelétricas na Patagônia