Diretor de jornal católico italiano pede demissão

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O diretor do jornal católico italiano Avvenire, Dino Boffo, apresentou hoje sua demissão em uma carta enviada ao cardeal Angelo Bagnasco, presidente da Conferência Episcopal Italiana (CEI), proprietária do periódico.

Na carta, Boffo diz que sua decisão é "irrevogável" e "com efeito imediato". Ele pede demissão tanto do Avvenire quanto do canal de televisão dos bispos, a TV2000, e da Rádio Inblu.

"Não posso aceitar que sob meu nome se desenvolva ainda por dias e dias uma guerra de palavras que perturba minha família e, sobretudo, encontra sempre mais atônitos os italianos", escreveu.

Boffo foi apontado pelo diretor da publicação Il Giornale, Vittorio Feltri, de ser réu em um processo por assédio sexual. Feltri, que é irmão do premier Silvio Berlusconi, teria lançado acusações após o jornal dos bispos ter criticado a postura do primeiro-ministro.

"A minha vida e a da minha família e os meus textos foram violentados com uma vontade profana que não imaginava poder existir", continuou Boffo em seu texto.

"O ataque desmesurado, capcioso e feroz que foi desferido contra mim pelo cotidiano "Il Giornale"", acrescentou Boffo, que recordou que as publicações que o Avvenire dedicou aos eventos pessoais de Silvio Berlusconi demonstram "ainda mais claramente a irracionalidade deste ataque imprudente e bárbaro".

"Graças a Deus, apesar das polêmicas, e pela honestidade intelectual do ministro [do Interior, Roberto] Maroni e da Justiça de Terni, se esclareceu que o escândalo sexual inicialmente ventilado contra mim, e propagandeado como se fosse verdade confirmada, era uma colossal moldura romanceada e diabolicamente concebida", enfatizou.

Por sua vez, Bagnasco lamentou esta decisão e disse que o ex-funcionário foi "objeto de um inqualificável ataque midiático".

No comunicado divulgado pela CEI, Bagnasco confirma a Boffo "pessoalmente e em nome do Episcopado inteiro, a profunda gratidão pelo empenho difundido em muitos anos com competência, rigor e paixão, no cumprimento de um cargo tão precioso para a vida da Igreja e da sociedade italiana".

O cardeal também afirmou que sua estima por Boffo permanece inalterada e que o serviço prestado por ele à comunidade civil e à Igreja Católica não será diminuído.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Diretor de jornal católico italiano pede demissão