Crise no Chipre: taxa para depósitos acima de 100 mil euros pode chegar a 30%

Fonte Agência Brasil* 25/03/2013 às 20h

 

Brasília – O porta-voz do governo do Chipre, Christos Stylianides, disse que os depósitos de mais de 100 mil euros do Banco do Chipre, o maior do país, deverão pagar uma taxa de "cerca de 30%". A medida faz parte do acordo prévio, obtido na madrugada de hoje (25), para que o Chipre receba empréstimo de até 10 bilhões de euros da Troika - formada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), o Banco Central Europeu (BCE) e a Comunidade Europeia (CE). O acordo evita a falência do país, o que ameaçaria toda a zona do euro.
garante a permanência do país na zona do euro.

Segundo a agência de notícias pública portuguesa, Lusa, Stylianides destacou que, com o acordo, Chipre sai de um período de incerteza e de insegurança para a economia. O porta-voz do governo cipriota ressaltou que “uma falha de pagamento foi evitada, o que teria significado uma saída da zona do euro, com consequências devastadoras”. Ele também explicou que o plano concentra-se nos dois bancos que têm problemas, assim como seus grandes depositantes, a maioria russos.

O porta-voz acrescentou que nas próximas semanas também deverá ser assinado com a Troika um acordo que prevê reformas estruturais e privatizações. Os esforços pedidos ao Chipre incluem o combate à lavagem de dinheiro. O país é conhecido como um dos paraísos fiscais da Europa, utilizado especialmente por empresas e grandes depositantes individuais russos.

Na avaliação do ministro das Finanças cipriota, Michael Sarris, o acordo para prevenir o colapso do sistema bancário “é o melhor resultado possível”.

*Com informações da Agência Lusa e da BBC Brasil.

Agência Brasil*
Fonte Agência Brasil* 25/03/2013 ás 20h

Compartilhe

Crise no Chipre: taxa para depósitos acima de 100 mil euros pode chegar a 30%