Corpos de soldados italianos mortos no Afeganistão chegam às suas cidades

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
Os corpos dos seis militares italianos mortos na última quinta-feira, em um atentado no Afeganistão, começaram a chegar hoje às suas cidades de nascimento, após o funeral de Estado realizado na Basílica de São Paulo Fora dos Muros, em Roma.

O corpo do paraquedista do Exército italiano Matteo Mureddu -- que junto aos outros soldados integrava o 186º Regimento de Paraquedistas Folgore -- chegou hoje a Sardenha, em uma aeronave militar. O caixão do oficial foi recebido na ilha pelo presidente da região, Ugo Cappellacci.

Mureddu e outros cinco italianos morreram após a explosão de um carro-bomba na cidade de Cabul. O atentado, cuja autoria foi reivindicada pelo grupo extremista islâmico Taliban, matou outras 15 pessoas e deixou cerca de 60 feridos.

Na chegada do avião ao aeroporto militar local, os familiares de Mureddu foram saudados pelo presidente da região, pelo comandante militar da Sardenha, Sandro Santroni, e por outras autoridades civis presentes.

Em silêncio, o caixão com o corpo do paraquedista foi levado do avião ao carro fúnebre, para ser transferido à cidade de Solarussa, onde amanhã será realizado o funeral privado.

Por sua vez, o corpo do militar italiano Giandomenico Postonami chegou hoje à cidade de Lubriano, na província de Viterbo. O carro fúnebre que transportava o corpo do oficial foi acompanhado por dois furgões do Exército.

O veículo militar levava os familiares de Postinami e sua noiva. O pai usava o casaco do uniforme do filho, com o qual também acompanhou o funeral de Estado em Roma, enquanto a noiva de Postinami segurava uma foto do oficial morto no Afeganistão.

O funeral privado de Postonami será realizado na quarta-feira pela manhã, na igreja da paróquia local de São João Batista. O enterro será no mesmo dia, no cemitério da cidade.

Hoje, o cortejo fúnebre percorreu as ruas de Lubriano, enquanto moradores do local estendiam bandeiras da Itália na janela de suas residências.

O corpo de Davide Ricchiuto também chegou à sua cidade, Galatina. O caixão do militar foi acolhido no aeroporto local por uma comitiva de cerca de 30 militares.

Também estava presente na pista de pouso uma representação da Câmara dos Vereadores da cidade de Tiggiano, onde nasceu o militar italiano. A delegação foi liderada pela vice-prefeita Concetta Ricchiuto, parente do oficial morto.

O prefeito de Tiggiano, Ippazio Antonio Morciano, não esteve no aeroporto porque voltava de carro de Roma, onde acompanhou o funeral de Estado.

O caixão de Ricchiuto irá agora a Tiggiano, onde será velado durante toda a noite de hoje na casa da família. Amanhã, por sua vez, o corpo será levado para a Câmara dos Vereadores, onde terá prosseguimento o velório.

O enterro será feito na tarde do mesmo dia pelo bispo da diocese de Ugento, monsenhor Vito De Grisantis.

O corpo de Massimiliano Randino foi levado a Nocera Superiore, localidade da província de Salerno. Em Siena e Nápoles, familiares, amigos e moradores aguardam a chegada dos caixões de Antonio Fortunato e Roberto Valente, respectivamente.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Corpos de soldados italianos mortos no Afeganistão chegam às suas cidades