Copom recomenda monitorar "cuidadosamente" estímulos à atividade econômica

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
Os estímulos à atividade econômica por meio da ampliação de gastos do governo, de incentivos tributários e de reduções da taxa básica de juros (Selic), devem ser “cuidadosamente monitorados” e serão avaliados nas decisões futuras do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC).

A recomendação consta da ata da última reunião do comitê, que decidiu, na semana passada, baixar os juros básicos de 9,25% ao ano para 8,75% ao ano.

O documento, divulgado hoje (30) revela que as expectativas para a inflação em 2009, 2010 e 2011 continuam em patamar consistente com a trajetória de metas. O centro da meta de inflação é de 4,5% para esses três anos, com margem de tolerância de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Além disso, desaceleração da economia global tem gerado pressões para baixo sobre os preços industriais no atacado. “Nesse ambiente, a política monetária pôde ser flexibilizada de maneira expressiva desde janeiro, sem por em risco a convergência da inflação para a trajetória de metas”.

O Copom também considera que a demanda por produtos e serviços no país, depois de “longo período de expansão”, agora exerce “influência contracionista sobre a atividade econômica, a despeito da persistência de fatores de estímulo, como o crescimento da renda”.

Desde janeiro, os juros básicos foram reduzidos em cinco pontos percentuais. Segundo o BC, essas reduções da Selic e os estímulos fiscais vão contribuir para a retomada da atividade econômica, afetada pela crise financeira internacional. O Copom ressalta que as reduções da Selic levem tempo para serem sentidas totalmente na atividade econômica.
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Copom recomenda monitorar "cuidadosamente" estímulos à atividade econômica