Convênio apoia atletas de esporte de neve visando às Olimpíadas de Inverno em 2014

Fonte Ascom - Ministério do Esporte 30/04/2013 às 20h


Isabel Clark, Marcos Batista e Jaqueline Mourão são nomes importantes do esporte brasileiro. Para o grande público, os atletas podem até passar despercebidos. As modalidades praticadas por eles não são realizadas em gramado, piscina ou ginásio, mas na neve. Em fevereiro de 2014, durante os Jogos Olímpicos de Inverno na cidade de Sóchi, na Rússia, a torcida brasileira poderá torcer por alguns desses atletas durante a competição.

Para garantir estrutura aos atletas de esporte de neve no país, o Ministério do Esporte firma convênio, pelo segundo ano consecutivo com a Confederação Brasileira de Desporto de Neve (CBDN). Em 2013, o investimento é de R$ 982.656,59, com a contrapartida de R$ 16.356,83 da entidade, que tem a missão de preparar e desenvolver a modalidade no país.

Para 2014, a parceria com o governo federal visa à classificação de atletas brasileiros para as Olimpíadas de Inverno, entre outros pontos importantes. Na última edição dos Jogos, disputadas na cidade de Vancouver, no Canadá, em 2010, o Brasil levou cinco atletas em três modalidades. Para a próxima edição, a meta é levar mais competidores, agora em quatro modalidades, além de atingir o melhor desempenho do país na competição.

O analista técnico da CBDN, Caio Siqueira, explica que a parceria é voltada principalmente para a ciência no esporte, aplicada aos atletas nacionais, deixando um impacto de médio prazo. “Nosso objetivo é desenvolver conhecimento científico nos esportes de neve e, a partir daí, capacitar os profissionais brasileiros sobre as modalidades.”

Isabel Clark, bolsista do Ministério do Esporte no snowboard

O trabalho é voltado para cinco modalidades: esqui alpino (descida de montanha), snowboard, cross country (maratona na neve), biatlo de neve (cross country com tiro esportivo) e esqui estilo livre (esqui com manobra).

As atividades são desenvolvidas em dois pilares: criação e aplicação de conhecimento nas áreas multidisciplinares da ciência do esporte, com o objetivo de maximizar o desempenho dos atletas brasileiros, e a criação de uma estrutura física para detecção de novos talentos.

“Contratamos profissionais para atender as cinco modalidades. São sete profissionais que trabalham no Brasil e 11 no exterior, acompanhando os atletas, principalmente na Europa. Tem treinador, preparador físico, psicólogo, além de nutricionista e fisioterapeuta para cada modalidade”, explica Siqueira.

A cada ano, o esporte ganha mais admiradores no país. O resultado do primeiro ano do convênio já foi colhido. Em 2012, o país conquistou resultados inéditos nos esportes de neve. Jaqueline Mourão, beneficiada pelo programa Bolsa-Atleta, do Ministério do Esporte, classificou o país pela primeira vez para o Campeonato Mundial e para a Copa do Mundo de Biatlo de Inverno, passo importante para a conquista da vaga olímpica, e os atletas Marcos Batista e Isabel Clark figuraram entre os 10 melhores atletas do snowboard do mundo.


Preparação
O trabalho desenvolvido pelo atleta dos esportes de neve no Brasil é realizado em duas etapas. A preparação física, realizada dentro do país em academias, e a parte técnica das modalidades, feita no exterior.

No meio do ano, os atletas vão em busca da neve no inverno do Hemisfério Sul, no Chile ou na Argentina. Entre os meses de novembro e abril, a viagem é para o Hemisfério Norte, nos Estados Unidos, no Canadá e nos países europeus.

Ascom - Ministério do Esporte
Fonte Ascom - Ministério do Esporte 30/04/2013 ás 20h

Compartilhe

Convênio apoia atletas de esporte de neve visando às Olimpíadas de Inverno em 2014