Conselho de Segurança da ONU repudia "intimidações" contra embaixada brasileira

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) condenou hoje as intimidações contra a Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde está abrigado desde segunda-feira o presidente deposto do país, Manuel Zelaya.

Em uma declaração aprovada por unanimidade por seus 15 membros, o Conselho de Segurança condena "os atos intimidatórios" dos últimos dias contra a sede diplomática brasileira.

No texto, lido pela embaixadora norte-americana ante a ONU, Susan Rice, na condição de presidente de turno da entidade, o conselho pede pela "segurança dos indivíduos" presentes na representação do Brasil e pelo "fornecimento dos serviços essenciais", como água e eletricidade, a exemplo do que ocorreu na última terça-feira, quando tais serviços foram cortados.

O documento não fala diretamente da situação política de Honduras, mas pede "respeito" pelos locais de uso diplomático, o que é "universalmente reconhecido pela comunidade internacional".

Antes da decisão, o chanceler brasileiro, Celso Amorim, denunciou que a missão brasileira estava "virtualmente sitiada" desde segunda-feira. "O governo brasileiro está muito preocupado de que as mesmas pessoas que perpetraram o golpe de Estado em Honduras possam atentar contra a inviolabilidade da embaixada para prender o presidente Zelaya", afirmou.

Zelaya, que foi deposto em 28 de junho passado, conseguiu retornar ao país após 86 dias de sua expulsão. Assim que chegou a Tegucigalpa, representantes do presidente constitucional de Honduras pediram sua acolhida à Embaixada do Brasil, que prontamente atendeu ao pedido.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Conselho de Segurança da ONU repudia "intimidações" contra embaixada brasileira