Congresso aborda manejo da fauna silvestre na Amazônia e América Latina

Fonte Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia 21/08/2014 às 10h
O décimo Congresso Internacional sobre Manejo de Fauna Silvestre na Amazônia e América Latina enfocará sua atenção nos estudos e programas de manejo que atualmente estão sendo executados na região amazônica e na América Latina com o propósito de melhorar a gestão dos animais selvagens ou de animais não domesticados. O evento acontece na cidade de Saint Augustine, Trinidad e Tobago, até sexta-feira (22).

Na ocasião, uma equipe da Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa), do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) e do Instituto Piagaçu, está com um estande dos Projetos Mamíferos Aquáticos da Amazônia e peixes da Floresta, que recebem incentivos da Petrobras, para mostrar aos congressistas os trabalhos de conservação e pesquisa realizados na Amazônia com esses animais.

Na oportunidade, os ambientalistas e pesquisadores farão a divulgação da Campanha Alerta Vermelho, lançada no dia 20 de julho. A iniciativa pretende combater a matança cruel e indiscriminada dos botos da Amazônia que servem de isca para a captura de um peixe liso, chamado piracatinga.

“A exposição conjunta dos projetos faz parte de uma série de ideias, focadas na consolidação de uma rede ambiental no estado do Amazonas, e que está alinhada às mesmas diretrizes propostas em uma matriz lógica de planejamento. Além disso, a parceria reforça a divulgação do apoio dado pela Petrobras às duas instituições”, explica o diretor da Ampa, Jone César Silva.

Entenda o problema

O boto-vermelho (Inia geoffrensis) é utilizado como isca na pesca de um peixe chamado piracatinga (Callophysus macropterus), que no Brasil é comercializado com o nome de douradinha.

Estima-se que 2.500 botos são mortos todo ano, em determinadas regiões da Amazônia. Em uma única pesca, cerca de 40 animais são capturados. Pesquisadores apontam que se o volume desse pescado no mercado brasileiro continuar aumentando, a espécie pode desaparecer em um futuro bem próximo.

Ação

A Campanha Alerta Vermelho pretende arrecadar fundos em prol da preservação dos botos na Amazônia. A intenção da iniciativa é combater as atividades ilegais de caça e pesca, por meio do engajamento e participação ativa das pessoas, dentro e fora da região Amazônica.

A ação é resultado da parceria entre as organizações a Ampa e Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), que também propõem apoio a projetos de turismo sustentável com os botos e alternativas de fomentar a pesquisa.


Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia
Fonte Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia 21/08/2014 ás 10h

Compartilhe

Congresso aborda manejo da fauna silvestre na Amazônia e América Latina