Conflito poderá dizimar mais de 20 comunidades indígenas na Colômbia

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
A Consultoria para os Direitos Humanos e o Deslocamento (Codhes) revelou hoje que mais de 23 comunidades indígenas do leste e do sul da Colômbia podem ser dizimadas devido ao conflito interno no país.

Segundo a organização, no ano passado 1.388 indígenas foram expulsos de seus territórios originários nos departamentos de Vichada, Guainía, Guaviare, Vaupés e Amazonas. Essas áreas abrigam a maior parte dos indígenas de toda a Colômbia.

O presidente da Codhes, Jorge Rojas, apontou como causa do processo de "extinção" das comunidades "o conflito armado", a "da ausência de mecanismos de proteção" e o contínuo "recrutamento realizado sobretudo pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc)".

De acordo com um estudo realizado pela Codhes, os povos nativos que registram mais riscos de desaparecer são os Jiw e os Nukak Makú, que vivem no departamento de Guaviare.

A organização também destacou alguns fatores que violam os direitos dos indígenas, como a presença de grupos armados nas áreas das comunidades, a instalação de minas terrestres, o abandono de munições não utilizadas e a perseguição e assassinato dos lideres locais.

Além desses fatores, a Codhes alerta para o fato de os indígenas sofrerem com a proliferação do cultivo de drogas e a com as restrições ao acesso a alimentos, medicamentos, combustíveis, bens e serviços.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Conflito poderá dizimar mais de 20 comunidades indígenas na Colômbia