Conab diz que redução na estimativa de crescimento da safra deve-se a fatores climáticos

Fonte Agência Brasil 07/03/2013 às 12h

 

Brasília – A redução de 0,8% na estimativa de crescimento da safra 2012/2013 atualizada hoje (7) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) foi atribuída pela empresa às condições climáticas adversas no período da pesquisa, como o excesso de chuva na Região Centro-Oeste e a estiagem no Sul do país.

De acordo com a atualização divulgada pela estatal - o sexto levantamento para a atual temporada - a produção brasileira de grãos deve atingir 183,5 milhões de toneladas na safra 2012/13. A quantidade é 10,5% superior ao ciclo 2011/12, em que o país produziu 166,1 milhões de toneladas. No entanto, em relação ao último levantamento, a estimativa foi reduzida em 0,8%, quando foram estimados 184,9 milhões de toneladas.

Na avaliação do diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, Silvio Porto, a queda é “localizada” e não deve ser uma tendência. “Em relação à soja, diria que há nível de segurança bem expressivo de que a queda está localizada na região do Nordeste, especialmente Maranhão, Piauí e Bahia”, explicou.

Segundo o diretor, outras regiões produtoras de soja não estão sendo afetadas. “Não temos problemas em relação ao Centro-Oeste e à Região Sul. O contexto nacional está bom. Em relação a primeira safra, devemos fechar número em relação ao que está sendo divulgado hoje”, disse.

Para a Conab, o aumento da produção nacional de grãos será puxado pela soja, carro-chefe do agronegócio brasileiro. A colheita desse grão deve crescer 23,6% em comparação com o ciclo 2011/12. A produção estimada é 66,3 milhões de toneladas. Na temporada passada, os agricultores brasileiros colheram 66,3 milhões de toneladas.

No caso do milho, a Conab prevê incremento de 5,5% na colheita, ante a produção de 34,7 milhões de toneladas na safra passada. A companhia estima que a produção de milho fique em 41,2 milhões de toneladas. O arroz é outro grão que obteve crescimento (3,9%) nas previsões, ao passar das 11,6 milhões de toneladas para 12 milhões de toneladas.

A estimativa total da área plantada é 52,9 milhões de hectares, com um crescimento de 4,1% em relação à safra 2010/11, quando atingiu 50,8 milhões de hectares. O levantamento ocorreu entre 18 e 22 de fevereiro, com informações de representantes de órgãos públicos e privados das áreas de grande produção.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística pelo (IBGE) também divulgou hoje (7) sua estimativa de safra. A produção nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deve totalizar 183,4 milhões de toneladas para 2013, segundo a estimativa de fevereiro. Diferentemente do previsto pela Conab, a nova projeção do IBGE supera em 86.466 toneladas a de janeiro. O instituto analisa a colheita de janeiro a dezembro, enquanto a Conab se baseia no ano-safra, que vai de agosto a julho do ano seguinte.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 07/03/2013 ás 12h

Compartilhe

Conab diz que redução na estimativa de crescimento da safra deve-se a fatores climáticos