Companhias que busquem melhorar acesso a saneamento terão financiamento facilitado

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
As empresas que mais se esforçarem mais para alcançar a universalização dos serviços de saneamento à população poderão concorrer ao Prêmio de Qualidade Nacional de Saneamento.

A iniciativa é do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes). O anúncio do projeto foi feito hoje (21) durante o 25º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, que segue até o próximo dia 25, em Recife (PE).

“O BNDES quer com isso estimular que as companhias de saneamento aproveitem esse grande momento que o Brasil passa e a necessidade que nós temos de investimentos em infraestrutura e façam investimento no saneamento  direcionado, para que seja atendida toda a população brasileira. Não só para melhor atender àqueles que eles já atendem, mas também que caminhem na direção do atendimento completo de toda a área de concessão”, disse o diretor da Área de Inclusão Social e Crédito do BNDES, Élvio Gaspar.

As empresas poderão se inscrever até o final do ano. Após avaliação das  melhores gestões por uma comissão de especialistas, as companhias   vencedoras serão premiadas em solenidade que ocorrerá em março de 2010, dentro da Conferência Latino-Americana de Saneamento (Latinosan).

Além disso, as empresas vencedoras terão mais facilidade para acessar as linhas de financiamento do BNDES, disse Gaspar. “Nós trouxemos [para o congresso] um conjunto de alternativas para financiar o esforço dessas companhias para a universalização”.

O BNDES poderá apoiar desde o fortalecimento institucional, que inclui a compra de softwares (programas de computador), até a abertura  de capital, com a perspectiva de trazer um parceiro estratégico para o negócio.

Gaspar espera que, com as variadas possibilidades de financiamento, seja possível apoiar não só as dificuldades apresentadas pelas diversas companhias, mas também os avanços para que elas possam atingir a universalização.

A carteira do BNDES na área de saneamento vem crescendo com rapidez, em grande parte por causa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Ela acumula hoje um total de R$ 6 bilhões em projetos de investimento no setor, dos quais o banco financia R$ 4,5 bilhões. Desse total, o BNDES já desembolsou 30%.

Gaspar afirmou que entrará em discussão a construção de uma agenda pós-PAC, que definirá o que pode ser criado e inovado para que todo cidadão, em qualquer parte do país, tenha acesso a água tratada e a esgoto coletado e tratado.

A construção dessa nova agenda será feita em conjunto com a presença de representantes do BNDES, Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal, companhias estaduais de  financiamento e agentes privados que atuam no setor, além das prefeituras e governos estaduais.
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Companhias que busquem melhorar acesso a saneamento terão financiamento facilitado