Com o fracasso das negociações, Grécia terá novas eleições em junho

Fonte Agência Brasil 15/05/2012 às 21h
Sem acordo entre os líderes partidários da Grécia para a obtenção de um governo de coalizão, os eleitores voltarão às urnas em junho. O objetivo é buscar o consenso para formar uma equipe de governo. A indefinição política interfere diretamente na economia do país, registrando baixa de 5 pontos na Bolsa de Valores de Atenas.

Ao longo do dia de hoje (15), o presidente da Grécia, Carolos Papoulias, reuniu-se com líderes partidários em busca de um acordo. Sem sucesso, ele indicou que devem ser convocadas novas eleições. “Vamos de novo para as eleições nos próximos dias e em condições muito difíceis”, disse o ex-ministro das Finanças, Evangelos Venizelos.

Nas reuniões de hoje, o presidente conversou com representantes de cinco partidos políticos. Os excluídos foram o Partido Comunista e o dos neonazistas da Aurora Dourada. A Presidência da República, em comunicado, informou sobre o fracasso das negociações: “Os esforços de formação de um governo foram concluídos sem sucesso”.

O líder do Partido Gregos Independentes, Panos Kammenos, confirmou que serão promovidas eleições no país. “As forças políticas que apoiam o memorando insistem em brutalizar o povo. Preferem os credores à unidade nacional”, disse ele.

Nas eleições do dia 6, houve redução de cadeiras nos principais partidos políticos do país, exceto os radicais de esquerda que obtiveram mais assentos, embora sem maioria. Para analistas políticos, uma nova votação pode levar as legendas de esquerda a conseguir mais espaço.

A população grega reage às medidas de austeridade definidas pelas autoridades em consenso com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI). O país sofre os efeitos da crise econômica, registrando uma inflação elevada, o aumento de impostos e do desemprego.

*Com informações da BBC Brasil e da agência pública de notícias de Portugal, Lusa

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 15/05/2012 ás 21h

Compartilhe

Com o fracasso das negociações, Grécia terá novas eleições em junho