CNI considera diminuição da taxa de juros essencial diante da crise internacional

Fonte Agência Brasil 30/05/2012 às 22h

Brasília – A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de continuar a política de redução da taxa básica de juros (Selic) é acertada, pois “o cenário externo adverso” exige ações rápidas e estruturantes, e a queda dos juros “é componente essencial” nessas medidas, informou, por meio de nota, a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Além disso, a entidade ressalta que a inflação doméstica está em baixa, embora ainda um pouco acima do centro da meta de 4,5%, mas os reajustes de preços em menor ritmo proporcionam ambiente positivo para uma política monetária mais ativa. A CNI assinala, ainda, que a decisão do Copom também contribui para baratear o crédito, ajuda a retomada dos investimentos e o reaquecimento da demanda interna.

Ela adverte, contudo, que o afrouxamento da política monetária, iniciado em agosto do ano passado, deve ser acompanhado por “maior austeridade nos gastos públicos, de forma a não prejudicar o atual cenário inflacionário benéfico”.

A redução da Selic foi saudada também pelo presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Júnior. Ele ressaltou que pela primeira vez o Brasil tem hoje uma taxa de juro real mais condizente com as taxas de economias maduras.

Para Pellizzaro Júnior, a decisão do Banco Central foi a mais acertada possível, e abre espaço para que instituições financeiras públicas e privadas deem seguimento ao movimento de baixas dos spreads bancários (diferença entre os juros pagos ao aplicador e as taxas cobradas do tomador). “Esse novo corte na Selic é um estímulo ao mercado doméstico”, disse.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 30/05/2012 ás 22h

Compartilhe

CNI considera diminuição da taxa de juros essencial diante da crise internacional