Cirurgia com paciente acordado - "Awake Cranotomy" - é realizada por especialistas brasileiros

Fonte Baruco Comunicação 11/08/2014 às 11h
Sem sequelas, e mantendo acompanhamento médico, paciente com tumor cerebral foi submetida à cirurgia há um ano e meio, em São Paulo.


O tumor cerebral é uma doença completamente invasiva e ocasiona mudanças físicas, sociais e psicológicas, deixando, muitas vezes, o paciente debilitado, impossibilitado ou limitado para realizar suas atividades. Uma técnica pouco difundida no Brasil tem mostrado bons resultados no pós-operatório: a “Awake Cranotomy”, que consiste em uma cirurgia com o paciente acordado. O neurocirurgião Luiz Daniel Cetl, especialista em tumor cerebral, foi um dos integrantes da equipe que operou a secretária paulista Marluce Barbosa dos Santos, de 32 anos. “A cirurgia não deixa sequelas. E o melhor de tudo é poder proporcionar uma melhor qualidade de vida ao paciente”, explica o neurocirurgião.



A resposta da paciente após o tratamento condiz com os prognósticos apresentados em outras cirurgias “Awake Cranotomy”, realizadas no Brasil há mais de 10 anos e, pelo menos, há duas décadas em diversas partes do mundo. O neurocirurgião Luiz Daniel Cetl ressalta também que, além do resgate da qualidade de vida, o procedimento possibilita o retorno às atividades cotidianas e tem menor tempo de internação do paciente. “Um grande benefício desta técnica é que podemos ter um bom controle das recidivas tumorais, quanto maior for sua retirada. Isso é possível porque identificamos as áreas eloquentes - motora, sensitiva ou de linguagem - atingidas pelo tumor”, explica Cetl, especialista pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) e membro do grupo de tumores do Departamento de Neurocirurgia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).



Portadora de um tumor cerebral avançado, Marluce Barbosa dos Santos passou pelo procedimento logo após seu diagnóstico. A “Awake Cranotomy” foi uma decisão da equipe médica devido ao seu estado avançado. Realizada há mais de um ano e meio, hoje Marluce não apresenta sequelas e mantém o acompanhamento médico – fundamental, como em todas as cirurgias.



A Awake Cranotomy

A técnica permite que o cirurgião tenha a localização em tempo real de regiões funcionais do cérebro, permitindo ainda a preservação destas regiões. É considerada uma cirurgia padrão ouro para a identificação das áreas eloquentes, que correspondem às regiões motora, sensitiva e de linguagem. Apesar de complexa, a “Awake Craniotomy” é bastante utilizada em todo mundo há mais de duas décadas para os casos de ressecção (remoção) de tumores cerebrais.



O procedimento é realizado com o paciente submetido a uma anestesia geral que, após a abertura do osso do crânio, é acordado, através da diminuição do nível da sedação. São colocados eletrodos nas mãos, nas pernas ou nas áreas em que se quer testar os estímulos cerebrais. No momento da estimulação da área correspondente, o cirurgião pede para o paciente falar uma frase. Nesse momento, o circuito da área atingida pode sofrer alteração e, assim, ser cessada a fala ou demonstrar distúrbio de linguagem (parafasia). Após o mapeamento das áreas de interesse, o paciente é novamente colocado em anestesia geral e a cirurgia é completada com a remoção total ou parcial do tumor.



Saiba mais sobre câncer cerebral:

O câncer cerebral é consequência da multiplicação desordenada das células no interior da caixa craniana. Os tumores podem ser originários das células do próprio cérebro (chamados de tumores de células gliais); originários das membranas que recobrem o cérebro (tumores das meninges ou meningeomas); surgirem das bainhas dos nervos (neuromas ou neurinomas); ou serem originários de outros órgãos ou tecidos que podem se disseminar pelo sangue (tumores metastáticos).



Fonte para entrevista:

Dr. Luiz Daniel Cetl é referência no tratamento das epilepsias e tumores cerebrais. Especialista pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN), membro do grupo de tumores do Departamento de Neurocirurgia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e integrante da diretoria da Associação dos Neurocirurgiões do Estado de São Paulo (SONESP). Atua ainda como preceptor de cirurgia de tumores cerebrais no Departamento de Neurocirurgia da Unifesp.



Dr. Luiz Cetl na Web:

Site: http://www.drluizcetl.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/dr.luizcetl

Twitter: https://twitter.com/DrLuizCetl

Baruco Comunicação
Fonte Baruco Comunicação 11/08/2014 ás 11h

Compartilhe

Cirurgia com paciente acordado - "Awake Cranotomy" - é realizada por especialistas brasileiros