Cientec avança na pesquisa de combustão de carvão mineral mais limpa

Fonte Ascom - CNPq 25/05/2012 às 19h
 Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec) inaugura na segunda-feira (28), em seu Campus no município de Cachoeirinha (RS), o primeiro combustor brasileiro, em escala piloto, voltado ao desenvolvimento de processos de conversão de carvão mineral em energia térmica. O equipamento deve operar em regime de fluidização rápida.

O equipamento é voltado à pesquisa de processos de conversão de carvões e biomassas em energia térmica. A tecnologia, considerada uma evolução do leito fluidizado, que a Cientec ajudou a difundir no país, promete ser a mais indicada em sistemas que envolvam as variedades de carvão mais comuns no estado, que são os sub-betuminosos e de alto teor de cinzas.

A fluidização baseia-se na circulação de sólidos juntamente com um fluido (gás ou líquido) impedindo a existência de gradientes de temperatura, de pontos muito ativos ou de regiões estagnadas proporcionando um maior contato superficial entre sólido e fluido, favorecendo a transferência de massa e calor. O projeto atende as demandas das soluções para geração termoelétrica a carvão mineral ambientalmente adequada, viabilizando as atividades da cadeia desde a prospecção de minas até o aproveitamento das cinzas.

Subsídios - A unidade piloto realizará testes avaliando o comportamento dos carvões nacionais sob diversas condições, fornecendo informações importantes para o meio científico e industrial, além de representar uma grande ferramenta no desenvolvimento de novos processos.

Esta tecnologia é considerada de baixo impacto ambiental por apresentar redução das emissões de compostos nitrogenados (NOx) como também de facilidade na remoção de compostos sulfurosos (SOx). O projeto desenvolvido pela Cientec, dentro da Rede Nacional de Carvão Mineral, tem financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), e como principais parcerias os laboratórios de Siderurgia (Lasid) e Produção Mineral (Laprom) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

A pesquisa é importante para as empresas que necessitem de calor industrial ou de geração de energia elétrica. Outro potencial da atividade a ser obtido com esta tecnologia é que os dados coletados servirão de base em projetos de unidades industriais, além da criação de outras soluções técnicas mais específicas.

As demandas atendidas pela Cientec são as provenientes de empresas de mineração e fabricantes de equipamentos térmicos (fornos, fornalhas e caldeiras) para combustão de carvão mineral. A Cientec é a fundação que tem o único Laboratório na América Latina com a finalidade de promover estudos para a utilização ambientalmente adequada de carvão mineral, estando o mesmo aberto para testes de qualquer carvão mineral mundial. A Cientec é vinculada a Secretaria de Estado da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico (Scit). (Com informações da Ascom do governo do Estado)

Ascom - CNPq
Fonte Ascom - CNPq 25/05/2012 ás 19h

Compartilhe

Cientec avança na pesquisa de combustão de carvão mineral mais limpa