Cidadania, conhecimento e vivência universitária

Fonte Imprensa Unicamp 03/03/2013 às 10h

Cidadania, conhecimento e vivência universitária

A caloura Samantha Freire Mendes está estimulada e impressionada com a “grande recepção” que vem recebendo na primeira semana de atividades na Unicamp. O objetivo da estudante é se formar como engenheira agrícola e trabalhar, futuramente, em prol de “uma causa maior em benefício da sociedade”.

“O mais interessante é que a experiência aqui tem sido totalmente contrária daquela que eu imaginava, principalmente, na questão do trote. Normalmente você entra na universidade e é rebaixado porque acabou de entrar, ou seja, você acaba sendo inferior a todo mundo. E com o Trote da Cidadania tem sido muito legal porque eles inverteram totalmente esses valores”, relata Samantha, que tem participado assiduamente das atividades promovidas pelo grupo de veteranos da Unicamp ao longo da semana.
“Eles promovem atividades para todos se conhecerem de igual para igual. No bandejão, por exemplo, eles servem a gente, servem suco, levam nossa bandeja [risos]…. É uma oportunidade de ter uma mentalidade totalmente nova sobre a universidade. O calouros, vendo algo assim, certamente, não vão querer dar trote pesado nos alunos que entrarão no ano que vem. É muito estimulante!”, empolga-se a jovem, que deixou os estudos na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro para se dedicar à Unicamp.



A estudante Samantha Freire Mendes: experiência estimulante

Luan Oliveira, um dos coordenadores do Trote da Cidadania da Unicamp, informa que a recepção aos calouros tem envolvido uma séria de atividades, como a tradicional entrega de canecas nos restaurantes universitários; feira de oportunidades; palestras com ex-alunos e especialistas; além visitas a instituições sociais.

“Agora, por exemplo, está acontecendo uma palestra sobre negócios sociais. São atividades desenvolvidas por empresas que atendem, com seus produtos, as demandas de problemas sociais. O nosso objetivo é estimular a vivência universitária, de modo a contribuir com a sociedade de forma transformadora”, explica o jovem, que é estudante do Instituto de Química (IQ).

A palestra sobre negócios sociais citada por Luan Oliveira aconteceu na manhã desta quinta-feira (28) no Centro de Convenções da Unicamp. As estudantes Roberta Neves Valezio e Fernanda Tolentino falaram aos calouros sobre o assunto. “Este tema tem sido muito discutido nas principais universidades do mundo e aqui no Brasil muita gente ainda não entende como funciona. Negócios sociais são desenvolvidos por empresas que, através da sua atividade principal, oferecem soluções para problemas sociais utilizando mecanismos de mercado. Estas empresas são planejadas para tornar a vida das pessoas cada vez melhor”, conceitua Roberta, que atua junto com a colega Fernanda como embaixadora do movimento Choice, rede de universitários engajados em negócios sociais.

Roberta Neves fala sobre negócios sociais

O tesouro do conhecimentoA Biblioteca Central Cesar Lattes (BCCL) preparou diversas atividades para receber os novos alunos. Maria Helena Segnorekki, diretora de difusão da informação do órgão, conta que foram planejados espaços exclusivos com sugestões de leituras, visitas monitoradas aos acervos e uma atividade lúdica de caça ao tesouro, com distribuição de brindes.
“Nós queremos acolher os alunos para que eles percebam que a Biblioteca Central vai recebê-los muito bem durante suas vidas acadêmicas. Propusemos algumas atividades que estimulem estes estudantes a ter autonomia enquanto usuários do sistema de bibliotecas da Unicamp. A ideia é ensiná-lo a usar as ferramentas de pesquisas e buscas de livros”, detalha.
Conforme a técnica em biblioteconomia da BCCL, Fernanda Landim Kruth, diversos calouros já participaram da atividade de caça ao tesouro. Sobre a brincadeira, ela explica que foram inseridas ‘pistas’ em dez obras espalhadas pelo ambiente da Biblioteca. Todas as indicações estão relacionadas à história do físico Cesar Lattes (1924-2005), ex-docente da Universidade que dá nome à biblioteca.
“Com esta atividade os calouros tem oportunidade de conhecer todos os ambientes da biblioteca, aprender quem foi Cesar Lattes e também conhecer o funcionamento dos mecanismos de busca do sistema de bibliotecas”, esclarece a funcionária. Mas qual é o tesouro, Fernanda? “É o tesouro do conhecimento.”


 
Diversas atividades preparadas pela Biblioteca Central Cesar Lattes para receber novos estudantes

 

Imprensa Unicamp
Fonte Imprensa Unicamp 03/03/2013 ás 10h

Compartilhe

Cidadania, conhecimento e vivência universitária