Ciclo de debates prepara a Rio+20

Fonte Ascom - MMA 16/05/2012 às 10h
Produção e Consumo Sustentável. Resíduos Sólidos e Reciclagem. Produtos químicos industriais e sustentabilidade. Juventude e Sustentabilidade. Esse serão alguns dos temas discutidos no ciclo de debates, evento paralelo organizado pelo MMA no âmbito da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).


Entre os debatedores estão especialistas nacionais e do exterior, como no caso do Diálogo Internacional sobre Produção e Consumo Sustentável, que contará com a presença de representante do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Arab Hoballah, do presidente do Instituto Akatu, Hélio Mattar, e do presidente do Compromisso Ermpresarial para Reciclagem (Cempre), Vitor Bicca.

RECICLAGEM

O Cempre é uma associação sem fins lucartivos que reúne grandes empresas e tem por objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância da redução, reutilização e reciclagem de lixo. O debate sobre resíduos sólidos e reciclagem abordará os desafios e benefícios da reciclagem no Brasil, como os impactos sociais e a geração de renda e empregos.

Segundo o diretor de Ambiente Urbano da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano (SRHU), Silvano Silverio da Costa, vão participar representantes do setor privado (duas cadeias de embalagens e de eletroeletrônicos), da sociedade civil e do governo em nível municipal.


O tema juventude e sutentabilidade será debatido entre representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Pastoral da Juventude Católica, Rede de Juventude de Meio Ambiente (Rejuma) e Central de Movimentos Populares (CMT), com moderação da Secretaria Nacional de Juventude, sob coordenação da Secretaria-Geral da Presidência da República. "Esperamos uma média de 300 jovens para o debate, para saber o que eles esperam da Rio+20 e como eles vão se posicionar no debate da sustentabilidade", afirmou o diretor de Cidadania e Responsabilidade Socioambiental da Secretaria de Articulação e Cidadania Ambiental (SAIC) do MMA, Geraldo de Abreu.

CICLO DE VIDA

O debate sobre químicos irá focar no ciclo de vida desses produtos industriais, ou seja, desde a produção, com uso de tecnologias inovadoras e produtos menos tóxicos, até o gerenciamento dos resíduos. Representantes da ONU, do setor privado, de ONGs e do governo abordarão a questão. "Quimíca verde será um conceito será colocado para debate", ressaltou a diretora do Departametno de Qualidade Ambiental na Indústria da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano (SRHU) do MMA, Sérgia de Souza Oliveira. "Com o crescimento vertiginoso neste setor, o país não pode se acomodar nas decisões de remediação", completou. "A visão de prevenção deve ser incorporada nos mais altos níveis políticos".

Também no quesito florestas, a prespectiva econômica será prioridade. Segundo o diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro, Antônio Carlos Hummel, o evento vai discutir a relação da economia florestal com outros setores da economia, os programas governamentais e os benefícios para o meio ambiente. "Os debates envolverão as florestas naturais e plantadas e suas potencialidades de receitas, emprego, redução de pobreza, conservação e proteção ambiental, mitigação das mudanças climáticas e fixação do homem no campo", destacou.

Programação do Ciclo de Debates

11/06, às 9h30 - Unidades de Conservação

11/06, às 14h30 - Florestas

12/06, às 9h30 - Produção e Consumo Sustentáveis

12/06, às 14h30 - Resíduos Sólidos e Reciclagem

13/06, às 9h30 - Juventude e Sustentabildiade

13/06, às 14h30 - Empreendedorismo Verde

14/06, às 9h30 - Químicos

14/06, às 14h30 - Sustentabilidade no Sistema Financeiro

15/06, às 15h - Certificação

Todos os debates acontecerão no Espaço Tom Jobim do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, menos o debate sobre Certificação, que será sediado no Solar da Imperatriz.

Ascom - MMA
Fonte Ascom - MMA 16/05/2012 ás 10h

Compartilhe

Ciclo de debates prepara a Rio+20