Chile confirma intenção de comprar armas dos Estados Unidos

Fonte Ansa Flash. 19/11/2009 às 0h
O ministro da Defesa do Chile, Francisco Vidal, confirmou que seu país está interessado em adquirir armamento dos Estados Unidos, mas que por enquanto se trata somente de uma intenção de compra.

"O Exército e a Força Aérea precisam renovar seu sistema antiaéreo de defesa, que está obsoleto. E na pesquisa do sistema a ser comprado, nos interessa o norte-americano", explicou Vidal.

Através de sua agência para a cooperação em segurança e defesa (Defense Security Cooperation Agency - DSCA), o Pentágono (sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos) enviou três notificações ao Congresso norte-americano sobre possíveis aquisições militares chilenas.

De acordo com Vidal, o documento afirma que a venda de armamentos "não alterará o equilíbrio militar básico na região", muito pelo contrário, "contribuirá para atualizar a capacidade dos serviços militares chilenos, destacando a interoperabilidade entre Chile e Estados Unidos, e outros países".

O comunicado do Pentágono também fala que a compra ajudará a "melhorar a segurança de um país amigo, que foi e continua sendo uma força importante para a estabilidade política e o progresso econômico na América do Sul", e garante que será uma contribuição à política externa norte-americana.

Vidal descartou que o valor dos gastos militares seja superior a US$ 665 milhões, como consta no documento, e garantiu que este é o montante total da transação. Segundo ele, as cifras são "infinitamente inferiores".

Os armamentos em questão são seis sistemas de radares Sentinel, seis sistemas de rádio SINCGARS, 36 lançadores Avenger, 390 mísseis terra-ar Stinger e implementos associados, além de 100 mísseis ar-ar de alcance médio guiados por radar, conhecidos como Amraam, modelo AIM-120C-7.
Ansa Flash.
Fonte Ansa Flash. 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Chile confirma intenção de comprar armas dos Estados Unidos