Cesta básica fica mais cara em 12 das 18 capitais pesquisadas pelo Dieese

Fonte Agência Brasil 07/05/2013 às 17h

São Paulo - Os preços dos produtos que compõem a cesta básica dos brasileiros subiram, em abril, em 12 das 18 capitais onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) faz o acompanhamento das variações mensais.

Segundo a Pesquisa Nacional da Cesta Básica, as três capitais que apresentaram os maiores percentuais de correção foram o Recife (6,55%), João Pessoa (5,94%) e Belém (5,25%). Já as principais quedas ocorreram em Salvador (-4,63%), Porto Alegre (-3%) e Campo Grande (-1,73%).

São Paulo continua no topo da lista das cestas mais caras. Para comprar o conjunto de itens essenciais, as famílias paulistanas tiveram de desembolsar R$ 344,30, ou 2,39% acima do mês anterior. O segundo maior valor foi encontrado em Manaus (R$ 339,64), com alta de 3,39%. Em seguida vêm Vitória (R$ 328,94), embora com queda de 0,99% sobre o mês anterior, e o Rio de Janeiro (R$ 327,52), com correção de 3,98%.

Em sentido oposto, as cestas mais baratas foram verificadas em Aracaju (R$ 247,72), valor 0,72% acima do de março; Salvador (R$ 268,05), com 4,73% de queda, e Campo Grande (R$ 271,65), com redução de 1,73%.

O salário mínimo calculado como o ideal para garantir o suprimento das famílias ficou em R$ 2.892,47, quantia 4,26 vezes o valor em vigor (R$ 678) Esse teto ficou acima do estimado em março, R$ 2.824,92 ou 4,17 vezes o piso vigente. Em abril de 2012, o valor tinha sido R$ 2.329,35, 3,74 vezes o mínimo daquele período (R$ 622).

De janeiro a abril, os produtos ficaram mais caros em todas as capitais pesquisadas, com destaque para João Pessoa (22,33%), Aracaju (21,40%) e o Recife (19,84%). Os menores aumentos ocorreram em Porto Alegre (6,08%), Florianópolis (7,36%) e Goiânia (8%).

Considerando-se o período de 12 meses – entre maio de 2012 e abril deste ano –, as maiores correções foram observadas em João Pessoa (34,11%), no Recife (33,21%) e em Fortaleza (32,99%). Já os menores percentuais de alta ocorreram em Porto Alegre (16,48%), Curitiba (18,98%), Florianópolis (20,75%) e Goiânia (20,76%).

Em abril, os produtos que mais influenciaram a alta da cesta básica foram: leite, feijão, farinha, pão francês e banana. A exemplo do registrado em março, a carne bovina, produto de maior peso na composição do valor da cesta básica, teve queda na maioria das capitais – em 15 das 18. Houve redução de preço do arroz em 17 das 18 capitais, embora no levantamento anual esse alimento tenha ficado mais caro em 17 capitais.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 07/05/2013 ás 17h

Compartilhe

Cesta básica fica mais cara em 12 das 18 capitais pesquisadas pelo Dieese