CEMAVE/ICMBio realiza expedição de censo da avifauna

Fonte Comunicação ICMBio no Nordeste 31/03/2013 às 8h

Cabedelo – PB  - Desde 2009, o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (CEMAVE/ICMBio), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), realiza trabalhos relacionados à biologia reprodutiva e alimentar e à saúde da avifauna da Reserva Biológica (REBIO) Guaribas, no litoral norte da Paraíba. Nas últimas semanas, foram realizados nesta unidade de conservação (UC) federal trabalhos envolvendo o censo das populações locais de aves a partir de pontos de escuta, além de listas e captura com redes de neblina. Tais procedimentos obedecem ao protocolo de monitoramento do CEMAVE/ICMBio, que tem como objetivo verificar a tendência na riqueza, composição e abundância relativa da avifauna.

Foram amostrados quatro pontos nas três diferentes áreas que compõem a REBIO, e registradas seis novas espécies dentro da unidade: Buteo brachyurus, Micrastur semitorquatus, Diopsittaca nobilis, Elaenia chilensis, Myiarchus ferox e Myiozetetes similis.

O CEMAVE constatou também que na UC ainda é possível registrar táxons ameaçados, como Penelope superciliaris alagoensis, Touit surdus, Momotus momota marcgraviana, Picumnus fulvescens, Xiphorhynchus atlanticus, Xenops minutus alagoanus e Conopophaga melanops nigrifrons. Além disso, espécies cinegéticas (visadas pelos praticantes de caça para fins esportivos ou alimentares) como Crypturellus soui, C. parvirostris, C. tataupa, Penelope superciliaris e Ortalis guttata são encontradas em alta abundância relativa, o que pode demonstrar a eficiência da proteção desta unidade de conservação.

Este levantamento, financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e executado em parceria com a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), faz parte de uma tese de doutorado, uma dissertação de mestrado e uma bolsa de iniciação científica. Para os métodos de censo e uso de rede de neblina foram treinados três estudantes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), além de dois servidores e dois bolsistas do CEMAVE/ICMBio.

Aplicado primeiramente na Caatinga em 2012, o protocolo de monitoramento estabelecido pelo CEMAVE/ICMBio foi readequado em reunião realizada no dia 11 de março na Floresta Nacional (FLONA) da Restinga de Cabedelo (PB), com o auxílio de colaboradores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Aquasis, além de servidores do Centro. Em breve, o protocolo estará disponível no site do CEMAVE/ICMBio.

Comunicação ICMBio no Nordeste
Fonte Comunicação ICMBio no Nordeste 31/03/2013 ás 8h

Compartilhe

CEMAVE/ICMBio realiza expedição de censo da avifauna