Celebrações da Casa Brasil

Fonte Ministério da Cultura 12/08/2016 às h

Celebrações da Casa Brasil

A grandiosidade da boneca gigante de Olinda, o colorido das fitas do Senhor do Bonfim, a tradição das cavalhadas e do bumba-meu-boi, entre vários outros patrimônios imateriais do Brasil, impressionam quem visita - na Casa Brasil - a exposição A celebração viva da cultura dos povos, promovida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), instituição vinculada ao Ministério da Cultura. O mesmo ocorre no estande Brasil Junino, que mostra ao público brasileiro e estrangeiro a riqueza cultural, as músicas, danças e pratos típicos do São João, uma das festas mais importantes e tradicionais do País. O público presente à Casa Brasil é só elogios ao local e à cultura brasileira tão bem representada.

 

As amigas Alícia Echeverry e Lívia Rodrigues (Foto), do Rio de Janeiro, gostaram principalmente do estande Brasil Junino. "Está lindo, colorido, bem brasileiro", elogiou Lívia. Já Nádia Oliveira da Costa, de Fortaleza (CE) e Ednalda Medeiros, de Exu (PE), destacaram a exposição do Iphan. "Está muito interessante, é um resgate da cultura brasileira. Não sabia que o Brasil tinha tantos patrimônios registrados. Dá a sensação de conhecer um pouquinho de cada lugar", avaliou Ednalda.

 

Cristiane e Milton também se encantaram com informações sobre os festejos de São João
 

O casal Cristiane e Milton Aguiar, de Niterói (RJ), gostou de saber mais sobre o folclore e as crenças religiosas dos festejos de São João. "A exposição está muito legal, aprendemos muitas coisas que não sabíamos sobre as festas juninas", afirmou Cristiane. A diversidade cultural e turística brasileira impressionou Sandro Marraschi, de São Gonçalo (RJ). "É como se você visitasse o Brasil todo em um pequeno espaço. A Casa Brasil apresenta a beleza do País e estimula o turista a querer conhecer os vários locais", destacou.

 

Também de Niterói, o casal Sílvio e Maria Cristina Correa e a filha Tatiana consideram que a Casa Brasil superou as expectativas. "Está muito alegre, organizada, não esperava tanto", afirmou Sílvio. "Conheço o Brasil do Oiapoque ao Chuí e posso dizer que o País está muito bem representado". "É a casa mais bonita que visitamos até agora", emendou Tatiana.

 

Moradores de Nova Iguaçu (RJ), Jorge Luiz Pacheco e Noemi do Nascimento consideram que a Casa Brasil é um bom lugar para que, sobretudo, as crianças conheçam mais a cultura do Brasil. "Nós estudamos muito desse patrimônio na escola, mas a nova geração conhece pouco. Aqui é o lugar ideal para a criançada aprender mais sobre a cultura brasileira", ressaltou Jorge.

 

Para a professora Vanessa Silva, que visitou a Casa Brasil com o marido Luiz Sodré e o filho Luiz Felipe, que completou um ano nessa quarta-feira (10), a Casa Brasil deveria funcionar também após os Jogos Olímpicos e Paralímpicos. "Seria muito interessante se tivessem outras exposições sobre o Brasil, uma que retratasse o Nordeste, outra o Centro Oeste e assim por diante", observou.

Geigislane e Milton Jorge e Noemia Nádia (esq), Ednalda (centro) e familiares Sílvio, Maria Cristina e Tatiana Tristan Davies Vanessa, Luiz e Luiz Felipe
           

A junção de várias mídias, como exposições, fotos e vídeos, é um dos principais pontos positivos da Casa Brasil para Geigislaine Rodrigues, do Rio de Janeiro, e Elson Batista, de Recife (PE). "A cultura brasileira está muito bem representada. Me senti em casa no estande das festas juninas", contou Elson. "Gostei muito. Pra mim, quase tudo é novidade. A Casa está muito linda. Os turistas estrangeiros que visitarem terão um visão muito diversificada do Brasil", apontou Geigislaine.

 

Em visita ao Brasil, o suíço Tristan Davies considerou muito interessantes as exposições da Casa Brasil. "Foi possível ver várias culturas do Brasil. Achei muito interessante". Tristan, que tem mãe mineira e pai inglês, ressaltou que gosta muito do Brasil, sobretudo do Ceará. "Já visitei Fortaleza e Jericoacoara e foi muito bom", afirmou.

 

Sobre a Casa Brasil

 

A Casa Brasil é um modelo de sucesso já realizado em grandes eventos mundiais, como exposições universais, Copa do Mundo e Jogos Olímpicos. Funciona como palco de encontros de negócios, seminários e eventos culturais. É um espaço para divulgação e valorização de produtos e serviços brasileiros de forte potencial exportador. Além do Ministério da Cultura, participam da iniciativa durante os megaeventos os ministérios da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), do Turismo (MTur) e do Esporte (ME), além da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur).

Ministério da Cultura
Fonte Ministério da Cultura 12/08/2016 ás h

Compartilhe

Celebrações da Casa Brasil