Casa Cor: Pizzaria usa material sustentável em Brasília

Fonte JLS Comunicação & Associados 19/11/2009 às 0h
Os cheiros, os tecidos, a decoração, o material utilizado, tudo tem a ver com a qualidade das relações entre o espaço e o conforto do ambiente. A qualidade e aconchego que as pessoas procuram são fundamentais para a freqüência do lugar, principalmente se elas são “politicamente corretas”. Daí, o peso do material reaproveitado ou reciclado conta ponto. É o caso do espaço Pizzaria, onde do design e iluminação, aos mobiliários e telhado tudo foi concebido sob medida e uma única ótica: sustentabilidade.

Uma arquitetura orgânica, onde os elementos materiais e naturais são ressaltados, é o projeto Pizzaria criado pela. arquiteta Caroline Mendonça, em parceira com Marco Túlio Queiroz (diretor executivo da Queiroz Malheiro Engenharia) para a Casa Cor Brasília, em um espaço de 85 m².

 A proposta de Caroline é um espaço “rústico-chique” que está inteiramente integrado com a sustentabilidade. Para tornar a idéia concreta, a designer de interiores utilizou materiais que estão em uso no mundo sustentável/ecológico. Dentre eles a telha Onduline Design (feita de fibra de celulose), na cor marrom, que entra em harmonia com os tijolos de adobe, feitos de barro retirado do próprio local.

- A telha Onduline atende às especificações de um produto sustentável. Como o tema da Casa Cor este ano é sustentabilidade, a telha me atendeu em minhas necessidades, inclusive, pela leveza e execução rápida – explicou a arquiteta.

 

ONDULINE E SEUS PRODUTOS:

A Onduline do Brasil, com fábrica em Juiz de Fora, produz telhas de fibra de celulose (material reciclado de papel e papelão), com uma resina especial, pigmentos minerais e betume, que permite 15 anos de garantia de impermeabilização. 

A empresa apresenta duas linhas de produto:

Linha Clássica (Tradicional ou Design) – conta com dois modelos de telhas em formatos maiores, proporcionando praticidade e economia na montagem.

Linha Premiun (Onduvilla, Design 500 e Petit) – com três modelos em menores formatos, que possibilitam um resultado estético diferenciado.

Além de priorizar a questão da sustentabilidade tanto nas matérias primas quanto no processo produtivo, a utilização das telhas Onduline pode agilizar a construção do telhado, reduzir custos com perda de material (não quebra), obter baixa transmissão de calor e som e, devido à leveza do material, proporcionar economia no madeiramento na estrutura de sustentação do telhado.

TECNOLOGIA, MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

Um dos grandes desafios da concepção sustentável é a construção civil. O setor é responsável pelo consumo de grande parte da energia global, chegando hoje a 40% do total. Mas na Onduline, durante a fabricação das telhas, são utilizados produtos sustentáveis durante todo o processo, cujos recursos são reciclados e reaproveitados. Na fábrica, por exemplo, o consumo total de energia é de 2,8kw/h por m² de telha (energia elétrica e gás natural). A água é reaproveitada, pois o circuito é fechado, havendo apenas a reposição do que foi evaporado.

Na fabricação das telhas, a empresa utiliza como matéria prima a fibra de celulose extraída do papel já usado em um processo de reciclagem de alta tecnologia. Ou seja, nenhuma árvore é derrubada para a obtenção de insumo para o produto. Uma tonelada de celulose significa evitar o corte de 30 árvores e a produção de 300 telhas. Para ter-se uma idéia do processo, se produzir em um ano cinco milhões de telhas, isso significa evitar o corte de cerca de 500 mil árvores. Atualmente, a fábrica da Onduline no Brasil produz 4.500.000 telhas/ano. Além disso, para impermeabilizar a telha, é aplicado betume que, por não ser queimado, não libera gás carbônico para a atmosfera.
JLS Comunicação & Associados
Fonte JLS Comunicação & Associados 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Casa Cor: Pizzaria usa material sustentável em Brasília