Carvalho americano influencia no aroma dos vinhos

Fonte Porthus Eventos 19/11/2009 às 0h
Embora recipientes de madeira fossem utilizados desde a antiguidade para o transporte e conservação de bebidas, os barris de carvalho se transformaram na maior referência de qualidade, em se falando de vinho.

Barris confeccionados com castanheira, mogno, acácia, pinheiro já foram utilizados ao longo da história. Contudo, o poder de aportar aromas agradáveis e taninos, fizeram do carvalho o recurso mais desejado quando se trata de afinar as características do vinho.

A utilização da madeira de carvalho na produção de vinhos está, entretanto, limitada a vinhos que consigam tirar proveito de suas propriedades. Também não é toda espécie de carvalho adequada a produção de barricas.

O carvalho americano, Quercus Alba, possui granulação mais grossa, com árvores chegando ao ponto de corte já aos 60 anos, quase a metade do tempo que os europeus. Em um primeiro momento, isso indicaria que esta madeira é mais porosa. Na realidade, isso é compensado por outro fator: o carvalho americano é rico em tiloses, que o torna mais duro e pouco permeável.

Por esta razão, a madeira desta espécie pode ser cortada com serra e em várias direções. Ao se fazer cortes transversais às fibras, mais células são rompidas, e isso libera mais compostos aromáticos. Ainda, essa característica do carvalho americano permite que o rendimento do tronco em aduelas (tábuas) para barricas seja maior, em torno de 40% - enquanto nos carvalhos europeus esse rendimento gira em torno de 20% -, o que também se reflete no preço das barricas.

As madeiras duras americanas, que incluem o carvalho, são amplamente difundidas no mundo através do trabalho de promoção do AHEC – American Hardwood Export Council (Conselho Americano de Madeiras Duras). No Brasil este trabalho vem sendo realizado através de workshops, exposições, informativos, visando ampliar opções de usos na produção de móveis e na construção civil, especialmente na decoração interior ( pisos, portas, esquadrias, painéis)

As aplicações das madeiras duras americanas vão muito além de sua utilização em barricas de vinho. Sua utilização é fartamente aplicada na indústria de móveis, na construção civil e na decoração de interior. Espécies como Walnut (Nogueira), Cherry (Cerejeira), Maple (Bordo), Ash (Freijo). Alder (Amieiro) e Tulipwood (Tulipeiro), além de outras, complementam a oferta de madeira para os mais diversos fins.

Maiores informações sobre suas aplicações podem ser obtidas através do e-mail ahec@porthuseventos.com.br ou diretamente no site www.ahec-mexico.org.

Clóvis Rech (Porthus).
Porthus Eventos
Fonte Porthus Eventos 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Carvalho americano influencia no aroma dos vinhos