Carlos Chinin faz índice para o Mundial no decatlo com a prata na Áustria

Fonte Contrapé de Jornalismo 26/05/2013 às 18h

No Hypomeeting, o atleta do Clube BM&FBOVESPA somou 8.182 pontos, superando a marca exigida pela CBAt para garantir vaga na seleção brasileira.

São Caetano do Sul - Carlos Chinin, do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, levou a medalha de prata no decatlo no Meeting de Provas Combinadas de Goetzis, na Áustria, neste domingo (26/5), e fez o índice exigido pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) para o Mundial de Moscou. Chinin ficou com a prata com 8.182 pontos, sua melhor marca pessoal. O índice CBAt, que prevalece para efeito de classificação para o Mundial, é de 8.108 pontos. Chinin ficou a 18 pontos do índice A da IAAF, de 8.200 pontos, e ainda venceu o frio que atrapalhou muito a prova. A medalha de ouro ficou com o canadense Damian Warner (8.307 pontos) e a de bronze com o norte-americano Nixon Gunnar (8.136 pontos).

"Para nós, é como se fosse uma medalha no Mundial. Os favoritos não conseguiram ir bem porque estava muito frio, abaixo de dez graus, com muito vento e chuva. No ano passado, o Chinin quebrou o braço no salto com vara aqui na Áustria. Este ano, deu a volta por cima. Conseguiu se superar e terminar em segundo lugar, sua melhor marca pessoal e índice para o Mundial", comentou o técnico Edemar Alves, que acompanhou o atleta na competição austríaca.

"Estou me sentindo superbem. Foi uma prova estranha por causa do clima. Está mesmo muito frio por aqui - os picos das montanhas estão com neve... Na sexta-feira, o Edemar correu até uma loja para comprar capa de chuva, touca, luvas... Eu ficava encapotado até me chamarem para competir. Na hora em que eu tirava tudo, passava frio e nervoso. Felizmente, minhas contusões são página virada. Estou feliz com a marca, mas quero entrar no Troféu Brasil para fazer o índice A da IAAF", disse Chinin.

É o segundo decatlo que Chinin completa desde 2011 - atrapalhado por lesões, não conseguia completar as dez provas do programa. Terminou a prova, com medalha de ouro, no Campeonato FPA Adulto, no Ibirapuera, no dia 12 de maio, decretando o fim de uma longa espera. "Estava ansioso para voltar, para começar a me adaptar novamente às competições", disse Chinin, emocionado com a vitória da superação (fez 7.989 pontos no Ibirapuera). O plano do decatleta era buscar a vaga para o Mundial no Meeting de Provas Combinadas de Goetzis, na Áustria. Deu certo.

Com isso, nove dos 18 atletas com índice para o Mundial de Moscou, a metade, são do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA: Ana Cláudia Lemos Silva, nos 100 m e 200 m, Fabiana Murer, Karla Rosa e Augusto Dutra, no salto com vara, Keila Costa, no salto triplo, Mauro Vinícius Hilário Lourenço da Silva, o Duda, no salto em distância, Ronald Julião, no lançamento do disco, Jucilene Sales de Lima, no lançamento do dardo, e Carlos Chinin, no decatlo.

O Clube de Atletismo BM&FBOVESPA completou dez anos em 2012, com a inauguração de seu Centro de Treinamento e a consolidação da Categoria de Base. O Clube integra o Instituto BM&FBOVESPA e tem parceria com Pão de Açúcar, CAIXA, Prefeitura de São Caetano e Nike.

Mais informações: www.clubedeatletismo.com.br e www.clubedeatletismo.org.br

Contrapé de Jornalismo
Fonte Contrapé de Jornalismo 26/05/2013 ás 18h

Compartilhe

Carlos Chinin faz índice para o Mundial no decatlo com a prata na Áustria