Caribe inaugura rede acadêmica para troca de dados

Fonte Ascom da RNP 27/02/2013 às 15h
A C@ribNet – estrutura de internet avançada que interliga instituições de ensino e pesquisa do Caribe – foi inaugurada oficialmente nesta terça-feira (26), durante a sua segunda assembleia, em Porto de Espanha, capital de Trinidad e Tobago. Com o estabelecimento dessa rede óptica, os pesquisadores de universidades e centros de pesquisa da região entram oficialmente no movimento global de pesquisa científica colaborativa, podendo trocar grande volume de dados com seus pares estrangeiros.

 

A rede foi ativada em abril de 2012 e hoje interliga, através de um circuito de dados de 155 megabits por segundo (Mb/s), 25 instituições de ensino e pesquisa de 12 países: Anguilla, Antígua e Barbuda, Barbados, Ilhas Virgens Britânicas, Dominica, Granada, Jamaica, Montserrat, São Cristóvão e Nevis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas e Trinidad e Tobago. Até o fim do projeto, estima-se que mais nove países serão incluídos na rede.

Executado pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), o projeto é uma iniciativa da Caribbean Knowledge and Learning Network (CKLN) e financiado pela União Europeia. Com um orçamento de € 10 milhões, o projeto prevê não só a implementação da rede entre os países, mas também, internamente, a conexão entre as universidades e centros de pesquisa. A ideia inicial era implementar apenas a infraestrutura internacional, mas, em razão da inexistência de redes acadêmicas nacionais, o projeto teve de ser ampliado para dar conta da conexão das instituições.

Troca de dados

As redes acadêmicas nacionais – como a RNP, no Brasil – são responsáveis por implantar e operar infraestruturas avançadas de internet que permitam a instituições de ensino e pesquisa realizar experimentos e estudos que demandem a troca de um grande volume de dados, como nas áreas de meteorologia, astronomia, física de altas energias, entre outras.

Nos continentes, há instituições que congregam essas redes acadêmicas de modo a ampliar o alcance dessa colaboração. É o caso da RedClara, na América Latina, e da recém-criada C@ribNet, no Caribe, única região do globo que até então era desprovida de tal estrutura. As redes interagem entre si por meio de peerings (acordos de troca de tráfego), permitindo a globalização da pesquisa colaborativa.

Para liderar o projeto de implementação da C@ribeNET, a RNP – organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – participou de uma licitação aberta pela CKLN e foi escolhida em razão de sua expertise nesse tipo de iniciativa, como a implementação da RedClara, que hoje congrega 15 redes acadêmicas.

 


A C@ribNet em números


- 12 países

- 25 instituições

- 4 pontos de presença

- Capacidade agregada de 820 Mb/s

- Orçamento de € 10 milhões (parcialmente executado)

 

Ascom da RNP
Fonte Ascom da RNP 27/02/2013 ás 15h

Compartilhe

Caribe inaugura rede acadêmica para troca de dados