Capital Inicial apresenta seu novo álbum em São Paulo

Fonte Agência Lema 27/02/2013 às 21h

Com 30 anos de estrada, banda se apresenta no Credicard Hall em março

São Paulo, fevereiro de 2013 – A banda Capital Inicial sobe ao palco do Credicard Hall no dia 23 de março para divulgar seu mais recente trabalho, Saturno, lançado no final do ano passado. Em única apresentação na cidade de São Paulo, Dinho Ouro Preto (vocal), Flávio Lemos (baixo), Fê Lemos (bateria) e Yves Passarell (guitarra) tocarão também sucessos que marcaram a trajetória dos 30 anos de banda.

A venda dos ingressos vem sendo realizada pelo site www.ticketsforfun.com.br, pelo telefone 4003-5588, na bilheteria do Credicard Hall e nos demais pontos de vendas. O show é uma realização da TIME FOR FUN.

Saturno (texto de Luiz Pimentel)

Dinho Ouro Preto, vocalista do Capital Inicial, atende o telefone esbaforido. Ele acaba de chegar do ensaio da banda, que finalizou o trabalho novo, Saturno, 16º em uma carreira de 29 anos. “Ainda estou na adrenalina. Cara, você acredita que começamos a passar as músicas novas e chegou uma hora em que falamos: ‘vamos tocar o disco inteiro’ (na turnê)?”. Esse é o espírito com que a banda encara o novo trabalho.

Motivos há de sobra. Mas você pode ir por dois cortes principais – é o disco mais visceral da carreira do Capital e é o trabalho que remete ao que os motivou desde o começo a serem uma banda.

“O que norteia nossa trajetória é buscar o entusiasmo que senti ao ver pela primeira vez o Aborto Elétrico, encontrar aquilo que nos fez gostar de rock, que nos fez sermos fãs de bandas de rock”, explica Dinho, referindo-se à seminal banda roqueira de Brasília da qual os irmãos Fê (bateria) e Flavio Lemos (baixo) fizeram parte.

Isso significa que você encontra em Saturno um disco de guitarra, baixo e bateria. Um disco composto na guitarra, onde a maioria das músicas nascem de riffs. Um disco orgânico, roqueiro, 11 músicas que seguem direto ao ponto, sem enrolação. “Pela primeira vez foi traçado um caminho de onde queríamos chegar antes de começar a trabalhar no álbum”, diz o vocalista.

Para tanto, Dinho e seu comparsa Alvin L. se debruçaram sobre o texto e composições “como nunca” (aspas do vocalista). A dupla responde por nove das 11 músicas, sendo uma delas com a participação do tecladista, Robledo Silva. As outras duas são de autoria de Dinho com Pit Passarell, irmão do guitarrista Yves Passarell.

Você bate o olho nos títulos e letras e estão explícitas as influências literárias e cinematográficas do trabalho. “O Bem, o Mal e o Indiferente” remete direto a “O Bom, o Mau e o Feio”, western de Sergio Leone, e a letra faz referência ao livro “Cem Anos de Solidão”, de Gabriel Garcia Marquez.

“Apocalipse Agora” é filha indireta da obra-prima de Francis Ford Coppola e “Sol Entre as Nuvens” é um ode às maravilhas de Alice de Lewis Caroll: “Várias portas num quarto pequeno /Tenho que escolher qual delas vou abrir/Várias entradas, só uma saída/Acabei de chegar e já estou de partida/Vamos fugir pra algum lugar longe daqui”.

Todas embaladas, vale o reforço, em guitarra, baixo e bateria em estado bruto.

“O Bem, o Mal e o Indiferente” é um rock vigoroso, contemporâneo, com afagos de piano, enquanto “Água e Vinho” é mais cadenciado.

No terreno de baladas Capital Inicial style, “O Lado Escuro da Lua” abre a missão e é o primeiro single do disco, “Sol Entre as Nuvens” segue a linha com maior potência e fecha o disco, e no miolo temos a power ballad “Saturno”, que batiza o CD. Esta, astrológica e astronomicamente simboliza os 29 anos que o Sol leva para dar uma volta em torno do sol e que tem significado esotérico de melancolia – é o tempo de vida da banda.

Polidas as arestas, é pedrada atrás e depois de pedrada. “Saquear Brasília” escancara a verve política da banda num punk rock 1-2-3-4, e é emendada por “Apocalipse Agora”, que não faz menor pancadaria.

“O Cristo Redentor” é a síntese do que Dinho falou, de um álbum composto na guitarra, com riffs no DNA. “Noites em Branco” e “Poucas Horas” são dessas também – rockões de guitarra distorcida, coro no refrão e jeitão de single.

Temos ainda outra paulada, com mais quebras e condução melódica vocal, “A Valsa do Inferno”. Some as 11 e terá um Capital diferente, novo, mas com a tradicional assinatura de estilo de três décadas.

Pergunto para Dinho o que o motiva a cada novo trabalho e por que de o grupo ter essa tradição de reinvenções. A resposta é certeira: “O que mais vejo são grupos de rock se afastando do gênero ou vivendo do passado. Isso não pode acontecer com a gente. Se não for para buscar uma reinvenção, não teria saco nem pra sair de casa e perderia o sentido”. “Saturno” assina embaixo.

A banda

O Capital Inicial surgiu em 1982, formado pelos irmãos Fê Lemos (bateria) e Flávio Lemos (baixo), ex-integrantes do Aborto Elétrico, ao lado de Renato Russo, e Loro Jones (guitarra), que já tinha passado pela Banda Blitz 64. Em 1983, Dinho Ouro Preto junta-se a banda e entra para os vocais, depois de uma breve passagem pela “Dado e o Reino Animal”, onde também tocavam Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos.

Em julho de 1984, estreiam em Brasília, e em seguida São Paulo e Rio de Janeiro. Com a agenda cada vez mais cheia, assinam seu primeiro contrato no final do ano com a CBS (atual Sony), e se mudam para São Paulo no ínicio de 1985. Em seguida lançam seu primeiro em vinil, o compacto duplo "Descendo o Rio Nilo/Leve Desespero".

Pela Polygram, lançam em 1986 seu primeiro LP, que consagrou sucessos como “Veraneio Vascaina” (censurada pela Policia Federal) e “Fatima”, que fez com que o Capital Inicial ganhasse seu primeiro disco de ouro.

Ainda com o tecladista Bozzo Barretti na formação, a banda foi convidada para abrir, em 1987, os shows da turnê do cantor inglês Sting em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasilia e Porto Alegre. Na mesma época lançaram seu segundo disco, Independêcia com hits como “Prova” e a regravação de “Descendo o Rio Nilo”, e conquistaram seu segundo disco de ouro.

De 1988 a 1990, a banda lança Você Não Precisa Entender e Todos os Lados e participam do Hollywood Rocks, festival musical realizado em São Paulo e Rio de Janeiro. Em 1991, o Capital Inicial troca de gravadora e o disco Eletricidade é lançado pela BMG, com singles como “Kamikaze” e “Todas as Noites” que marcaram época. Nesse mesmo ano, participam da segunda edição do festival Rock in Rio.

Já em 1996, eles apresentam Capital Inicial Ao Vivo, o primeiro trabalho com a Qualé Cumpadi, gravadora independente que a banda montou, e logo depois pela Rede Brasil Discos, atual Alpha Discos.

Consagrados como uma das melhores bandas do rock brasileiro, em 1998 o Capital Inicial volta a estrada com um novo show comemorando os 15 anos da banda. Em julho do mesmo ano assinam contrato com a Abril Music, e seguem para Nashville no Tennesse, EUA, para gravar Atrás dos Olhos, disco produzido por David Zá, que trabalhou com artistas como Prince e Billy Idol. As músicas mais tocadas desse disco foram “Eu Vou Estar” e “O Mundo”, de Pit Passarel, baixista da banda Viper e amigo da banda, que concorreu a cinco prêmios do VMB em 1999.

A banda começa o ano 2000 com a preparação do Acústico MTV, que ocorreu em março com a participação do cantor e compositor Kiko Zambianchi. O disco é lançado no dia 26 de maio, e a primeira tiragem se esgotada quase imediatamente das lojas. A primeira música de divulgação do novo disco é “Tudo Que Vai”, de Alvin L., Toni Platão e Dado Villa-Lobos, muito escutada em todo o país. Em 2001, participam do terceiro Rock in Rio, e estouram com o sucesso “Natasha”, considerada uma das músicas mais tocadas nas rádios de todo Brasil, fazendo com que as vendas do disco alcançasse mais de 1 milhão de cópias.

Com Yves Passarel assumindo o posto de guitarrista da banda, o disco Rosas e Vinho Tinto é lançado em 2002, com um estilo totalmente rock n’ roll e hits como “A Sua Maneira” e “Mais”, chegando a marca de 200 mil cópias vendidas. Após a turnê do albúm Gigante em 2004, a banda se dedica a regração de músicas do Aborto Elétrico – banda que originou o Capital Inicial e Legião Urbana, com os arranjos originais. E em 2005, lançam o CD e DVD MTV Especial: Aborto Elétrico.

Lançado em 2007, Eu Nunca Disse Adeus é o 13º disco da carreira do Capital Inicial, e apresenta uma sonoridade diferente, tanto melódica quanto vocal. O título sugestivo do trabalho pode ser uma resposta a quem acha que o rock tem idade. Dentre as 13 músicas inéditas, vale destacar “A Vida é Minha”, “Eu Nunca Disse Adeus”, primeiro single e “Um Homem Só”, que encerra o albúm. Neste mesmo ano o Capital venceu o Prêmio Multishow na categoria Melhor Grupo.

Em 2008 lançaram Multishow Ao Vivo: Capital Inicial em Brasília, para comemorar os 25 anos de carreira. O disco foi gravado na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, no dia 21 de abril, aniversário da cidade, e contou com setecentas mil pessoas na platéia. Foram convidados para participar do show os músicos Robledo Silva e Fabiano Carelli. A primeira música de trabalho albúm foi “Algum Dia” e a segunda “Dançando com a Lua”. Com esse disco, a banda ganhou o Prêmio Multishow de Melhor Show em 2009, e foram para estúdio se preparar para o novo CD, Das Kapital, produzido por David Corcos, em 2010. Em 2011, o show do Capital no Rock in Rio foi escolhido pelo público como o melhor show nacional do festival.

Quase dois anos e meio depois de lançado o CD Das Kapital com uma turnê ininterrupta de dois anos, o Capital Inicial, incansável, completa trinta anos agora em 2013, e lança o seu 16º álbum de estúdio: Saturno. O disco novo está muito ligado ao Das Kapital, tanto na escolha do produtor, David Corcos, e nos compositores, quanto, principalmente, na vontade de recuperar o entusiasmo, diversão, energia e ousadia do início da carreira. Ou seja, o estado de espírito daquela época.

Capital Inicial @ Credicard Hall

Realização: Time For Fun
Data: Sábado, 23 de março
Horário: 22h
Local: Credicard Hall – São Paulo (SP)/ Av. das Nações Unidas, 17955 – Santo Amaro
Capacidade: 5.712 pessoas
Ingressos: de R$ 35 a R$ 200 (ver tabela completa)
Duração: Aproximadamente 1h40
Classificação etária: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos.
12 anos e 13 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais). 14 anos em diante: permitida a entrada (desacompanhados).
Abertura da Casa: 1h30 antes do espetáculo
Acesso para deficientes
Ar condicionado
Site: www.t4f.com.br
Telefones para informações: 4003-5588
Venda a grupos: grupos@t4f.com.br
Copatrocínio: Antarctica Sub Zero / Honda / Wise Up
Seguradora Oficial: Allianz
Estacionamento (terceirizado): R$ 40

Ingressos

SETORES NORMAL ½ ENTRADA
CAMAROTES - SETOR I R$ 200 R$ 100
CAMAROTES - SETOR II R$ 190 R$ 95
POLTRONA - SETOR I R$ 160 R$ 80
POLTRONA - SETOR II R$ 130 R$ 65
PISTA R$ 120 R$ 60
PLATEIA SUPERIOR I R$ 80 R$ 40
PLATEIA SUPERIOR II R$ 70 R$ 35
PLATEIA SUPERIOR III R$ 70 R$ 35

- Meia-entrada: obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição de beneficiário.
- Meio de pagamento preferencial: Credicard.
- O público em geral poderá adquirir ingressos a partir de 29 de janeiro de 2013.
- Ingressos promocionais destinados aos clientes Citi, Credicard e Diners que efetuarem compra serão vendidos com 25% de desconto, todos os dias, na quantidade máxima estipulada de 10% da capacidade da casa. Desconto limitado a 04 ingressos por cartão.
- Clientes dos cartões Citi, Credicard e Diners que efetuarem compra via internet até 72 horas antes do evento serão isentos de taxa de entrega.
- Clientes MasterCard crédito têm benefício exclusivo: MasterCard ShowPass, tecnologia de acesso que carrega o ingresso no próprio cartão para ser utilizado na entrada do show (ou evento). Mais informações: www.mastercard.com.br/showpass

Bilheteria oficial – Sem taxa de conveniência:

Credicard Hall - diariamente, das 12h às 20h
Av. das Nações Unidas, 17.955 - Santo Amaro – São Paulo (SP)

Locais de venda – Com taxa de conveniência:

Pontos de venda no link:
http://premier.ticketsforfun.com.br/content/outlets/agency.aspx

Por telefone, entrega em domicílio (taxas de conveniência e de entrega):
4003-5588 (válido para todo o país), das 9h às 21h - segunda a sábado.

Pela Internet: www.ticketsforfun.com.br
(entrega em domicílio - taxas de conveniência e de entrega)

Formas de pagamento:
Dinheiro; Cartões de crédito: American Express, Visa, MasterCard, Diners; Cartões de Débito: Visa Electron e Rede Shop.

Agência Lema
Fonte Agência Lema 27/02/2013 ás 21h

Compartilhe

Capital Inicial apresenta seu novo álbum em São Paulo