Calderón pede aos EUA que respeitem os direitos dos imigrantes mexicanos

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O presidente do México, Felipe Calderón, pediu no último domingo ao seu par norte-americano, Barack Obama, que os Estados Unidos tenham "respeito aos direitos humanos e trabalhistas dos imigrantes" mexicanos e de suas famílias.

Em sua terceira reunião com Obama desde que este assumiu a presidência norte-americana, Calderón pediu reconhecimento "à importante contribuição econômica" de seus compatriotas no país vizinho.

Obama chegou no domingo à cidade mexicana de Guadalajara para participar da Quinta Cúpula de Líderes da América do Norte, iniciada no mesmo dia com encontros bilaterais e que hoje reunirá os três mandatários da região em sessões de trabalho. O premier canadense, Stephen Harper, também já está no país.

Segundo um comunicado oficial divulgado após o encontro, Calderón também reconheceu "a vontade política expressa pelo mandatário norte-americano para motivar o Congresso de seu país a aprovar uma reforma" migratória.

Por outro lado, o embaixador mexicano em Washington, Arturo Sarukhán, declarou que "até o momento não há condições para que o Congresso norte-americano aborde" este tema.

Em declarações à imprensa, o diplomata afirmou que os congressistas norte-americanos têm outras prioridades, como a reforma da área da saúde e temas referentes à segurança energética, e apenas depois vem a questão migratória.

Outro tema discutido pelos dois líderes foi a negativa dos EUA ao transporte de carga mexicano, o que viola o Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta).

Calderón advogou por "uma solução que acabe de forma definitiva com o conflito dos transportadores da fronteira, visto o impacto que eles têm no desenvolvimento comercial, nos custos aos consumidores, na competitividade regional e na geração de empregos em ambas nações".

Em matéria de segurança, os dois mandatários concordaram em "continuar fomentando a cooperação bilateral contra o crime organizado que atua dos dois lados da fronteira, baseados nos princípios de co-responsabilidade e respeito".

Já ao primeiro-ministro canadense, Calderón expressou sua contrariedade à medida aplicada no último mês, de exigir vistos aos mexicanos. Harper, por sua vez, informou que não voltará atrás em sua decisão.

Hoje, os líderes participam de uma sessão plenária com diversas mesas de trabalho. Entre os temas que serão discutidos estão o combate à violência e ao narcotráfico, ações para conter a pandemia da gripe A (H1N1), a crise econômica e o golpe de Estado ocorrido em Honduras no dia 28 de junho.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Calderón pede aos EUA que respeitem os direitos dos imigrantes mexicanos