Caem 6 recordes no GP São Paulo/Caixa de Atletismo no Ibirapuera

Fonte CBAt 19/05/2013 às 19h
Mais um grande resultado obteve o brasileiro Augusto Dutra de Oliveira no salto com vara este ano. Na manhã deste domingo 19 ele foi o campeão do Grande Prêmio São Paulo/Caixa de Atletismo, ao saltar 5,75 m no Estádio Ícaro de Castro Melo, no Ibirapuera. Para vencer, Augusto saltou 5,40 m na primeira tentativa, 5,60 m na segunda e 5,75 m, na terceira. Ele ainda tentou a marca de 5,85 m, que se constituiria em novo recorde sul-americano, mas falhou nas três tentativas.
 
 
Augusto já havia vencido em Belém, no domingo 12, com 5,70 m, e em Uberlândia, na última quinta-feira, com 5,81 m, quando estabeleceu novo recorde sul-americano. Em São Paulo, além superar novamente o índice de qualificação para o Mundial de Moscou, marcado para agosto, ele estabeleceu novo recorde do GP, já que o anterior era 5,60 m e pertencia ao cubano Lázaro Borges, que tinha 5,60 m, marca feita em 22 de maio de 2011. Presente na competição deste domingo, Lázaro errou os três saltos em 5,30 m e não marcou. O segundo colocado foi Thiago Braz, com 5,50 m.
 
 
"Entrei na prova com muita confiança, estou enfrentando as marcas mais altas sem receio, tanto que fui dos 5,60 m para 5,75 m e deu certo. Quando tentei os 5,85 m, estava um pouco cansado, mas no Troféu Brasil (no mês que vem, em São Paulo)", falou o atleta.
 
 
O GP São Paulo/Caixa teve 15 provas, disputadas por 109 atletas de 20 países. Treze países colocaram atletas no pódio e oito fizeram campeões. Foram batidos seis recordes do torneio.
 
 
"Foi um sucesso", disse o presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, José Antonio Martins Fernandes, o Toninho. "Tivemos três bons Meetings, com marcas fortes em Belém, Uberlândia e São Paulo", completou o dirigente. O GP paulistano foi uma realização da CBAt, com patrocínio da CAIXA e apoio do Governo do Estado de São Paulo.
 
BRASILEIRA FAZ ÍNDICE E PATRICIA HALL VENCE 200 M COM RECORDE. Nos 200 m, Ana Cláudia Lemos ficou em terceiro lugar, mas com uma forte marca de 22.61 (1.4). Com isso ela obteve a qualificação para o Mundial também nesta distância (já tinha índice nos 100 m). A campeã foi a jamaicana Patricia Hall, com 22.51, melhor marca pessoal e recorde do GP (o anterior era 22.83, da também jamaicana Shelly-Ann Fraser. A segunda colocada foi a norte-americana Chauntae Bayne, com 22.57, também melhor marca pessoal. Patricia estava feliz: "Consegui superar meu recorde e venci pela terceira vez seguida no Brasil (foi a primeira nos 400 m em Belém e nos 200 m em Uberlândia)", disse a atleta. Já Ana Cláudia, que venceu os 100 m, afirmou. "Não fiz uma marca tão boa nos 100m, embora tenha vencido. Então queria correr forte os 200 m e consegui. Tinha boas adversárias, o que me ajudou conseguir o índice", disse a corredora.
 
 
ANA CLÁUDIA GANHA OS 100 M NOVAMENTE EM SÃO PAULO. Depois de vencer os 100 m com 11.05 (recorde sul-americano) no GP Brasil Caixa/Governo do Pará no último domingo, em São Paulo, nesta manhã, Ana Cláudia Lemos venceu a prova de com 11.34 (0.0). A carioca Rosângela Santos foi a segunda, com 11.38, mesmo tempo da terceira colocada, Sheniqua Fergunson, das Bahamas.
 
 
BRUNO LINS VENCE 200 M COM MELHOR PESSOAL DO ANO. Segundo colocado nos 100 m, o brasileiro Bruno Lins venceu os 200 m com 20.24 (0.7), seu melhor resultado na temporada. Com o tempo, fez novamente o índice para o Mundial e quebrou o recorde do torneio, que era 20.32 e pertencia ao também brasileiro Sandro Viana, desde 22 de maio de 2008. Para completar, deixou para trás dois fortes velocistas caribenhos: Mario Forsythe, da Jamaica, segundo com 20.27, e Michael Mathieu, das Bahamas, terceiro com 20.35. "Acho que estou na melhor fase da minha carreira, estou bem pessoal e espiritualmente, isso me dá tranquilidade para treinar e competir. Como estamos em maio acho que ainda posso melhor até agosto para o Mundial. Fui sexto em Daegu (no Mundial de 2011) e desta vez que lutar por uma medalha", afirmou o velocista alagoano.
 
NOS 100 M A VITÓRIA FOI DE ANTOINE ADAMS DE SÃO CRISTÓVÃO E NEVIS. Mesmo com um vento contra de 1,3 m/s, o caribenho Antoine Adams venceu bem os 100 m no GP São Paulo/Caixa. Ele marcou 10.25 e ficou 10 centésimos à frente do segundo colocado, o brasileiro Bruno Lins, que fez 10.35. "A prova foi boa, mas o vento contra sempre atrapalha um pouco, mas foi bom vencer", disse Adams.
 
 
LATOSHA WALLACE GANHA PELA TERCEIRA VEZ OS 400 M COM BARREIRAS. A norte-americana LaTosha Wallace venceu pela terceira vez seguida os 400 m com barreiras no Brazilian Tour. Neste domingo ela fez a prova em 56.03 &ndash vencera também em Belém e em Uberlândia. "Estou contente porque melhorei meu tempo desde a prova de Belém. Este ano quero correr na casa dos 55 segundos", disse a barreirista.
 
 
GEISA ARCANJO VENCE PROVA EQUILIBRADA NO ARREMESSO DO PESO. A brasileira Geisa Arcanjo e a colombiana Sandra Lemos fizeram mais uma disputa equilibrada no arremesso do peso. Depois de superar a adversária por um centímetro em Uberlândia, desta vez ambas fizeram uma marca igual: 17,96 m. A vitória ficou com a brasileira, porque ela teve o segundo melhor resultado: 17,64 m contra 17,10 m da adversária. "A vontade de fazer o índice é grande, mas ainda não saiu", disse Geisa, referindo-se à marca de qualificação para o Mundial (18,58 m). "Vou me concentrar para tentar a marca no Troféu Brasil (no mês que vem, em São Paulo)", completou.
 
CUBANA ROSE MARY ALMANZA VENCE OS 800 M COM RECORDE DO MEETING. Depois de ganhar em Uberlândia, a cubana Rose Mary Almanza venceu os 800 m em São Paulo, com 2:02.79, novo recorde para o GP. O anterior era 2:03.62, feito 22 de maio de 2008, pela jamaicana Mardrea Hyman. "Estou feliz por vencer, a marca não foi muito boa, mas melhorei em relação aos últimos resultados", explicou. A colombiana Rosibel Garcia foi a segunda, com 2:04.21, e outra cubana, Shali Diagom foi a terceira, com 2:04.75.
 
 
RAFITH RODRÍGUEZ DÁ TÍTULO À COLÔMBIA NOS 800 m. O colombiano Rafith Rodríguez venceu pela terceira vez os 800 m masculino no Brazilian Tour. Em Belém ele correu a prova em 1:44.70. Depois, ganhou em Uberlândia e agora, na capital paulista, venceu com 1:47.22. "Consegui a qualificação para o Mundial no Meeting de Belém. Depois, para mim, era importante vencer em Uberlândia e São Paulo. Agora quero correr a prova em menos de 1:44.00", falou.
 
 
BIANCA STUART LEVA OURO NO SALTO EM DISTÂNCIA PARA AS BAHAMAS. A bahamense Bianca Stuart venceu sua prova pela segunda vez no Brasil. Depois de marcar 6,67 m em Uberlândia, em São Paulo ganhou com 6,61 m. "Já estou qualificada para o Mundial e aqui acho que fiz uma boa prova de novo, saltando mais de 6,60 m&rdquo, afirmou a atleta. Sexta colocada com 5,92 m, Maurren Maggi explicou que &ldquoos Meetings até serviram para mostrar que estou bem, recuperada das lesões".
 
 
GERMÁN LAURO E A ROTINA DE VENCER O ARREMESSO DO PESO. Mesmo sem repetir suas melhores marcas, o argentino Germán Lauro venceu novamente o arremesso do peso em São Paulo, desta vez com 20,11 m. Dois brasileiros completaram o pódio: William Braido, segundo com 18,78 m, e Gustavo Gomes de Mendonça, terceiro com 18,25 m. Outro representante do País, Darlan Romani, candidato ao pódio, desta vez foi o sexto colocado, com 17,68 m. "Foi minha melhor colocação num grande evento", disse William Braido, que treina no GP Caixa/Sesi, da CBAt, em Uberlândia.
 
 
FERNANDA MARTINS SURPREENDE ANDRESSA DE MORAIS NO DISCO. As favoritas no lançamento do disco feminino, a brasileira Andressa de Morais e a argentina Rocio Comba, terminaram, respectivamente nas segunda e terceira colocações, com 58,61 m e 57,61 m. Quem levou o título foi outra brasileira, Fernanda Martins, com 59,80 m. Além da vitória, Fernanda bateu o recorde do torneio, que era 59,03 m e pertencia à cubana Yanelis Ribeaux, desde 16 de maio de 2012. "Comecei um pouco insegura, mas me firmei e cheguei bem perto dos 60 metros, que é uma meta na prova", disse a lançadora.
 
 
CUBANO ERNESTO REVÉ LEVA MAIS UM TÍTULO PARA CUBA. Depois de ganhar em Uberlândia com 17,37 m, o cubano Ernesto Revé ficou em segundo lugar em Uberlândia e voltou ao topo em São Paulo, ao vencer com 16,91 m (0.2). Jonathan Henrique Silva foi o segundo com 16,68 m (1.) e Jefferson Sabino foi o terceiro, com 16,56 m (1.9). "Fiz um bom salto logo na primeira tentativa e aí me poupei, porque estava sentindo dores na perna", disse Revé, líder do ranking Mundial da temporada com 17,46m.
 
 
PÓDIO COMPLETO DO GP SÃO PAULO/CAIXA NO LINK ABAIXO:

http://www.cbat.org.br/noticias/noticia.asp?news=6312

CBAt
Fonte CBAt 19/05/2013 ás 19h

Compartilhe

Caem 6 recordes no GP São Paulo/Caixa de Atletismo no Ibirapuera