Brasileiros se destacam na maior feira de ciências pré-universitária do mundo

Fonte Asco CNPQ 21/05/2012 às 20h
Com o maior número de premiados de toda a América Latina, e a quinta colocação mundial, a delegação brasileira de jovens cientistas que participou a semana passada, em Pittsburgh nos Estados Unidos, da Intel International Science and Engineering Fair (Isef), apontada como a maior feira internacional de ciências pré-universitária, retorna ao país com oito prêmios e uma menção honrosa.

A delegação nacional foi composta por 33 estudantes, representando 21 projetos de todas as regiões do país, selecionados das duas principais feiras nacionais ¿ Febrace, em São Paulo, e Mostratec, em Novo Hamburgo (RS), e da Escola Americana de Campinas. Os jovens cientistas competiram com projetos de mais de 1.500 estudantes do ensino médio, de 70 países, nas áreas de ciências, engenharia, medicina, matemática, ciências sociais, entre outros, concorrendo a mais de US$ 4 milhões em bolsas de estudos e outros prêmios.

A Isef é realizada desde 1950 e já revelou milhares de projetos inovadores, patentes e cientistas brilhantes para todo o mundo.

Destaque -O principal destaque brasileiro foram os estudantes Eduardo Thadeu Rodrigues e Juliana Hoch, de Novo Hamburgo. Com o projeto Facilitando a conservação da vida - Alternativas de separação de Ácido Lactobiônico e Sorbitol, que propõe uma alternativa de separação dos dois compostos que são utilizados nos líquidos que conservam a estrutura celular dos tecidos, os jovens cientistas conquistaram o terceiro lugar do prêmio Grand Award, na categoria Bioquímica, e o quarto lugar no prêmio American Chemical Society, cada prêmio no valor de US$ 1000.

"Nosso objetivo era encontrar uma nova metodologia que pudesse diminuir os custos na hora de fazer a conservação dos órgãos humanos, já que os ácidos Lactobiônico e Sorbitol não são produzidos no Brasil e são muito caros, algo que diminui as possibilidades das pessoas conseguirem um transplante de órgãos", diz Rodrigues. "Essa alternativa pode ser aplicada em todo o Brasil e no mundo. Queremos que as pessoas acreditem em nossos projetos e o coloquem em prática, já que ele pode dar continuidade à vida de muitas pessoas", completa Hoch.

Os estudantes Felipe Soares Wolff e Hilário Zornitta Júnior, de Santa Catarina, com o projeto Escolha da solução ideal do vinagre de banana para captura da mosca das frutas e a estudante Ana Luisa Lopes, do Ceará, com o Reutilização de garrafas PET na construção de sistema de irrigação, receberam os troféus de quarta colocação do prêmio Grand Award, na categoria Ciências das Plantas.

Outros projetos brasileiros que conquistaram a quarta colocação do prêmio Grand Award foram, Tecendo saúde: a tecitura de novos fármacos a partir da teia de aranhas III, do estudante Leonardo de Oliveira Bodo, de São Paulo, na categoria Bioquímica, e o Emeped - Software de avaliação de prioridade de risco na emergência pediátrica, do estudante Daniel Henrique, do Rio Grande do Sul, na categoria Ciências da Computação. Todos esses estudantes brasileiros receberam a bonificação de US$500,00.

Estágio -Dentre os prêmios oferecidos pelas instituições patrocinadoras, destaca-se o da Agilent Technologies. Os alunos Leonardo de Oliveira, de São Paulo, e Julia Garcez, de Campinas (SP), foram os vencedores e terão a oportunidade de participarem de um estágio de verão pago em uma das sedes da empresa, alinhadas à linha de pesquisa do estudante.

A Menção Honrosa da American Chemical Society deste ano contemplou o jovem Marcos Vinicius Silva Amorim, do Rio de Janeiro, pela proposta uma abordagem metodológica para síntese de peneiras moleculares híbridas nanoestruturadas (MOF´s) a partir do ácido tereftállico, obtido nas garrafas PET.

Asco CNPQ
Fonte Asco CNPQ 21/05/2012 ás 20h

Compartilhe

Brasileiros se destacam na maior feira de ciências pré-universitária do mundo