Brasileiros e portugueses desdobram parceria em nanotecnologia

Fonte Ascom do MCTI 12/04/2013 às 8h

A colaboração luso-brasileira em nanotecnologia deve avançar por novos rumos após um seminário que ocorre segunda (15) e terça-feira (16), no Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), em Braga. O evento integra a programação do Ano do Brasil em Portugal e tem participação de dirigentes do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

 

Representantes de governo, pesquisadores e empresários dos dois países têm como principal tarefa desenhar os próximos passos de programa lançado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) em parceria com o INL, em março, quando o ministro português da Educação e Ciência, Nuno Crato, esteve em Brasília. Na ocasião, o presidente da Capes, Jorge Guimarães, assinou o Edital 15/2013, que garante acesso de instituições de ciência e tecnologia (ICTs) ao laboratório ibérico.

O programa entre Capes e INL busca estimular a realização de projetos conjuntos de pesquisa em nanotecnologia, a partir da capacidade instalada, dos recursos humanos e da infraestrutura disponível na instituição europeia. O documento já lançado previa a realização do seminário, que deve originar um edital complementar, a ser publicado em maio, com maior detalhamento do acordo, como áreas de interesse da cooperação e valores a investir.

Em Braga, representam o MCTI nas discussões o secretário adjunto de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, Adalberto Fazzio, o coordenador-geral de Micro e Nanotecnologias, Flávio Plentz, e a chefe interina da Assessoria de Assuntos Internacionais da pasta, Bárbara Sant’Anna.

Fazzio deve abordar as políticas brasileiras para o setor, e Plentz, o Sistema Nacional de Laboratórios em Nanotecnologias (SisNano) – rede elaborada pelo MCTI para estruturar e ampliar o acesso de cientistas e empresas à infraestrutura de pesquisa básica e avançada com matérias de tamanho atômico.

Também integram a delegação o diretor do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano), Fernando Galembeck, e os pesquisadores Rubem Sommer, do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF/MCTI), e Carlos Buffon, do LNNano, além de representantes de oito universidades e da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), já que o programa da Capes propõe o envolvimento de empresas e estudantes brasileiros.

Ano do Brasil em Portugal

O seminário de nanotecnologia faz parte de uma série de eventos iniciada na segunda-feira (8), quando brasileiros e portugueses se encontraram em Lisboa para um diálogo sobre inovação. Os coordenadores-gerais de Inovação Tecnológica, Reinaldo Danna, e de Serviços Tecnológicos, Jorge Campagnolo, participaram das discussões em busca de um programa de trabalho bilateral.

A agenda continua com o Seminário de Tecnologias em Energia, quinta (18) e sexta-feira (19), no Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG), em Lisboa. Pelo MCTI, os coordenadores de Desenvolvimento de Tecnologias Setoriais, Eduardo Soriano, e de Ações de Desenvolvimento Energético, Rafael Menezes, comparecem aos debates e fazem visitas técnicas a instituições.

 

 

Ascom do MCTI
Fonte Ascom do MCTI 12/04/2013 ás 8h

Compartilhe

Brasileiros e portugueses desdobram parceria em nanotecnologia