Brasil sedia pela primeira vez encontro internacional para debater ameaça de extinção das lontras

Fonte Agência Petrobras 13/08/2014 às 7h

Brasil sedia pela primeira vez encontro internacional para debater ameaça de extinção das lontras

Instituto Ekko Brasil participará através do Projeto Lontra, patrocinado pela Petrobras

Até o dia 15 deste mês, acontecerá o XII Congresso Internacional sobre Lontras, durante o Fórum de Ciência e Cultura, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Urca. O evento, realizado pela primeira vez no Brasil, reunirá o grupo de especialistas em lontras da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, em inglês), para debater a redução da ameaça à extinção das 13 espécies de lontras existentes no mundo.

Durante o congresso, representantes de cada continente farão uma apresentação sobre as descobertas dos últimos três anos em cada região. Uma delas será feita pelo gerente de Projetos e Pesquisa do Instituto Ekko Brasil, Oldemar Carvalho Junior. Além de ser um dos principais apoiadores, o Instituto Ekko participa do evento através do Projeto Lontra, que conta com patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Lontra-neotropical tem maior ocorrência no Brasil

Além do Brasil, a lontra pode ser encontrada em outros 15 países. Solitária e com hábito principalmente noturno, sua sobrevivência está diretamente ligada à preservação e conservação da qualidade das águas e da preservação de corredores ecológicos, permitindo seu deslocamento de um ambiente para o outro.

Com atividades realizadas desde 1986, o Projeto Lontra tem como objetivo promover a conservação e desenvolver estudos científicos sobre a espécie lontra-neotropical, encontrada em toda a América Latina, sendo a maior ocorrência no Brasil. Inicialmente, suas ações eram voltadas para o estudo da população existente na região da Lagoa do Peri, sul da Ilha de Santa Catarina. Com o patrocínio da Petrobras, suas atividades abrangem recuperação, conservação e ampliação do conhecimento técnico de lontras e outros integrantes da família Mustelidae, como a ariranha e o furão, entre outros. O projeto também conta com um Centro de Visitação e Educação Ambiental, tendo algumas das estruturas mais avançadas da América Latina, e um laboratório de pesquisa para estudos ecológicos e comportamentais com a lontra em cativeiro e selvagem. Em 2013, foi criada uma nova base de atividades de pesquisa para o levantamento do número de lontras e ariranhas, na cidade de Aquidauana, no Pantanal. Na região, também são realizadas ações de mobilização social com as autoridades, parceiros e universidades locais, além de cursos de turismo de conservação e atividades de educação ambiental com as escolas e a população local, incluindo povos indígenas.

O Congresso Internacional sobre Lontras é realizado a cada três anos em sistema de alternância entre os continentes onde ocorre a espécie. As últimas três edições foram realizadas na América do Norte (Frostburg - EUA, 2004), Ásia (Hwacheon - Coréia do Sul, 2007) e na Europa (Pavia – Itália 2011).

Programa Petrobras Socioambiental

Por meio do Programa Petrobras Socioambiental, a Petrobras prevê investir R$ 1,5 bilhão até 2018, em projetos de todo o país, com foco nas linhas de atuação: Produção Inclusiva e Sustentável, Biodiversidade e Sociodiversidade, Direitos da Criança e do Adolescente, Florestas e Clima, Educação, Água e Esporte.

Serviço
Evento: XII Congresso Internacional sobre Lontras
Data: de 11 a 15/08
Horário: 9h às 20h
Local: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Campus Praia Vermelha - Av. Pasteur, 250 – 2º andar – Urca - Rio de Janeiro (RJ)
Agência Petrobras
Fonte Agência Petrobras 13/08/2014 ás 7h

Compartilhe

Brasil sedia pela primeira vez encontro internacional para debater ameaça de extinção das lontras