Brasil integra o Conselho Global de Pesquisa

Fonte Ascom - MCTI 25/05/2012 às 18h
O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), Glaucius Oliva, e o diretor de Ciências Agrárias, Biológicas e da Saúde, Paulo Sérgio Lacerda Beirão, participaram do anúncio da criação do Conselho Global de Pesquisa (GRC na sigla em inglês). O encontro, na semana passada, foi na sede da Fundação Nacional de Ciência (NSF, na sigla em inglês), em Washington, Estados Unidos

A entidade, que congrega representante de 50 países, é um fórum independente de governos que reúne as agências de fomento nacionais de todos os países que a ele aderirem. Tem a função de analisar questões importantes para as agências de financiamento de pesquisa de todo o mundo com o objetivo de melhorar a colaboração internacional entre elas. Entre os temas a serem discutidos no GRC estão as melhores formas de financiamento da infraestrutura da pesquisa, a melhor forma de gerir a propriedade intelectual e a ética na pesquisa científica.

O Brasil faz parte do comitê executivo da entidade e organizará, juntamente com a Alemanha, o próximo encontro do GRC em maio de 2013, em Berlim, com os temas “Integridade em pesquisa” e “Acesso livre a publicações e dados experimentais”.

Revisão por pares

O GRC foi um dos resultados da Cúpula Global de Revisão de Mérito (Global Summit on Merit Review), realizado na sede da NSF, em Arlington, EUA. Um importante resultado concreto deste evento foi a aprovação, por unanimidade, de uma declaração de princípios sobre a revisão por pares, no qual se estabelece um conjunto de seis princípios básicos que devem reger todas as ações de avaliação, por assessores e comitês de especialistas, de projetos e trabalhos científicos.

O diretor da NSF, Subra Suresh, disse na oportunidade que o Conselho representa "um primeiro passo rumo a uma abordagem mais unificada do processo científico".

Ascom - MCTI
Fonte Ascom - MCTI 25/05/2012 ás 18h

Compartilhe

Brasil integra o Conselho Global de Pesquisa