Brasil conquista três pódios no Mundial de Canoagem Velocidade

Fonte Ministério do Esporte 11/08/2014 às 13h
O Campeonato Mundial de Canoagem Velocidade 2014, disputado no último fim de semana (9 e 10) na Rússia, mostrou a evolução do Brasil na modalidade.

O baiano Isaquias Queiroz conquistou o bicampeonato mundial na prova C1 500m e a medalha de bronze na prova de dupla C2 200m, com o canoísta Erlon de Souza. O País também conquistou a primeira medalha feminina em mundiais, com o bronze da Valdenice Conceição na prova C1 feminino 200m.

Com o bicampeonato, Isaquias entrou para a história do esporte nacional. Além dos dois pódios conquistados na Rússia, o brasileiro quase levou o ouro na prova olímpica do C1 1000m. O atleta liderou a prova de ponta a ponta, chegando a ter um barco de vantagem do segundo colocado. A poucos metros da linha de chegada, Isaquias desequilibrou e virou a canoa, sendo desclassificado da prova.

“É um pouco de felicidade (pelas medalhas conquistadas) e tristeza pela fatalidade que aconteceu, mas levantei a cabeça, com meus amigos e todo mundo me fortalecendo. Vim focado e estou aqui subindo no pódio”, disse o bicampeão mundial ao receber o ouro no 500m.

Isaquias segue como uma grande esperança para o Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016. O atleta carrega no currículo o título mundial júnior em 2011, além de ter sido campeão mundial adulto da prova dos 500m, não olímpica, e bronze nos 1000m no mundial de 2013.

No C1 500m, o brasileiro terminou a final com o tempo de 01min47s. A prata ficou com o alemão Sebastian Brendel com 01min49s e o bronze com o tcheco Martin Fuksa com 01min49s.

No C2 200m, Isaquias e Erlon estrearam a nova formação da dupla com pódio no Mundial. Os brasileiros conquistaram a medalha de bronze com o tempo de 36s064. O ouro ficou com os russos Ivan Shtyl e Alexey Korovashkov (35s350) e a prata com os alemães Robert Nuck e Stefan Holtz (35s706).

“É uma sensação maravilhosa (ser medalhista). Treinamos poucas vezes juntos, mas o resultado mostra que temos futuro. Com o Isaquias minhas características mudam um pouco em relação aos 1000m. Com ele forço bastante meu limite nos 200 metros”, analisou Erlon.

Para o técnico da seleção brasileira, o espanhol Jesús Morlán, os resultados atingidos por toda a equipe é fruto do período de treinamento visando ao Mundial. “Foram excelentes resultados. Treinamos muito para isso”, analisou.

Para o presidente da Confederação Brasileira de Canoagem, João Tomasini Schwertner, os resultados cada vez melhores e a evolução da canoagem brasileira são frutos de todo o apoio e planejamento que o esporte está recebendo rumo aos Jogos Olímpicos Rio 2016. “Com o apoio que temos recebido nós temos possibilidade de fornecer as melhores condições de desenvolvimento para nossos atletas. O caminho para Rio 2016 está no rumo certo e podemos crescer ainda mais, mesmo depois dos Jogos Olímpicos por meio do aprimoramento das nossas categorias de base para revelar ainda mais atletas para a Canoagem Brasileira”, ressaltou Tomasini.

Pódio inédito
O mundial na Rússia também foi histórico para a canoagem feminina. A canoísta Valdenice Conceição se tornou a primeira mulher do País a subir ao pódio na prova da canoa em mundiais. Valdenice ficou com a medalha de bronze na Final A do C1 Feminino 200m, com o tempo de 47s099, atrás apenas da campeã, a experiente canadense Laurence Vicent-Lapointe, que marcou 46s419, e da segunda colocada, a búlgara Staniliya Stamenova, com 46s977.

Para ela é apenas a primeira medalha de muitas que podem vir. “Ano passado cheguei em quarto e este ano peguei o bronze. Treinei muito e espero que venham mais medalhas nos próximos campeonatos”, disse.

Evolução
As canoístas Andrea de Oliveira e Angela da Silva foram as primeiras brasileiras a disputarem uma Final A neste domingo, na Rússia. Na final do C2 Feminino 500m a dupla chegou em 5º lugar com o tempo de 2min10s528. O ouro ficou com a dupla da Hungria com 2min03s152, a prata com a Biélo-Rússia 2min04s562 e o bronze com a Rússia com 2min06s719.

No C2 Masculino 1000m, a dupla formada por Erlon de Souza e Ronilson Oliveira chegou na 8º posição da final, com o tempo de 3min33s388, em prova que a Romênia ficou com o ouro (3min28s340), a Hungria com a prata (3min28s690) e a Alemanha com o bronze (3min30s442)

Finais B
Depois de participarem semanas atrás do Mundial Junior & Sub-23, na Hungria, a jovem dupla brasileira formada por Vagner Souta e Eduardo Fagundes enfrentou os melhores atletas do mundo em Moscou. O melhor resultado da dupla foi o sétimo lugar na Final B do K2 Masculino 500m (1min36s512). Nivalter Santos disputou a Final B do C1 Masculino 200m e chegou na 5º colocação com o tempo de 39s800.

As Seleções Brasileiras de Canoagem Velocidade e Paracanoagem participaram do Campeonato Mundial 2014 com apoio fundamental do patrocinador oficial da Canoagem Brasileira – BNDES, Comitê Olímpico do Brasil, Comitê Paralímpico Brasileiro e Ministério do Esporte por meio da Lei do Incentivo ao Esporte.


Ministério do Esporte
Fonte Ministério do Esporte 11/08/2014 ás 13h

Compartilhe

Brasil conquista três pódios no Mundial de Canoagem Velocidade