Brasil condena mortes de civis na cidade síria de Houla

Fonte Agência Brasil 28/05/2012 às 20h
O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, manifestou hoje (28) o apoio do governo brasileiro à declaração do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, que condenou, ontem (27), as mortes de civis, mulheres e crianças, em ataque das forças do governo sírio, na cidade de Houla. No ataque, morreram 108 pessoas e 300 ficaram feridas.

“Estamos abalados, preocupados com a situação da Síria decorrente das mortes, calculadas em mais de 100, e nos associamos plenamente à declaração da ONU”, disse Patriota. O ministro destacou que a preocupação é ainda maior na medida em que o governo da Síria está comprometido em acabar com a violência e a retirar o armamento pesado de localidades com concentração de população.

Patriota disse que um enviado especial da ONU está chegando a Damasco, a capital síria, com o objetivo de formar grupo de trabalho para “apurar responsabilidades sobre a matança”, que incluiu 34 crianças. A declaração da ONU condenou o “revoltante uso da força contra civis” por tropas do governo e enfatizou que o ataque foi uma violação da lei internacional.

A ONU estima que pelo menos 10 mil pessoas já morreram desde que começaram os confrontos entre a oposição e as forças do governo sírio, em março do ano passado. Os manifestantes exigem a renúncia do presidente Bashar Al Assad e denunciam a violação de direitos humanos por parte das forças do governo. Enquanto isso, observadores da ONU tentam negociar o cessar-fogo.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 28/05/2012 ás 20h

Compartilhe

Brasil condena mortes de civis na cidade síria de Houla