BB reduz taxa de juros para novos contratos de crédito imobiliário

Fonte Agência Brasil 01/06/2012 às 15h

 

Brasília - O Banco do Brasil (BB) anunciou hoje (1º) novo modelo de composição de taxas para crédito imobiliário, com redução de até 21% nos juros, para contratos assinados a partir da próxima segunda-feira (4). Segundo o BB, os clientes que não atrasarem as prestações, terão a redução de 0,5 ponto percentual na taxa de juros. Outro 0,5 ponto percentual de redução na taxa será obtido com a manutenção da conta salário no BB.

Segundo o banco, para aquisição de imóveis de até R$ 500 mil, por exemplo, a taxa de juros foi reduzida de 10% ao ano mais Taxa Referencial (TR) para 8,9% ao ano mais TR, para todos os clientes do banco. Com o pagamento das prestações em dia, a taxa cairá para 8,4% ao ano mais TR. Se o cliente também receber o salário no Banco do Brasil, a taxa será de 7,9% ao ano mais TR, o que resulta em 21% de redução na taxa de juros.

Pelos cálculos do BB, em um financiamento de R$ 240 mil, em 300 meses, a economia gerada para o cliente poderá ser de até R$ 2,272 mil no primeiro ano e de aproximadamente R$ 28 mil no total.

Outro exemplo é a aquisição de imóveis acima de R$ 500 mil, que teve taxa de juros reduzida em até 18,18%. A redução será de 11% ao ano mais TR para 10% ao ano mais TR, podendo cair para 9,5% ao ano, se o cliente pagar em dia suas prestações, e para 9% ao ano se o cliente também mantiver sua conta salário no banco. A economia gerada para o cliente com financiamento de R$ 360 mil, em 300 meses, poderá ser de até R$ 3,376 mil no primeiro ano e de aproximadamente R$ 41,5 mil no total.

De acordo com o BB, o cálculo da bonificação é automático e será realizado mensalmente, não sendo necessária nenhuma ação por parte do cliente, apenas manter as prestações em dia e escolher o BB como banco de relacionamento.

Os clientes que já têm contrato com o banco não vão poder contar com a taxa de juros reduzida, segundo o diretor de Crédito Imobiliário do BB, Gueitiro Matsuo Genso. Segundo ele, há “uma série de custos” que impedem a redução da taxa para os clientes que já têm contratos assinados.

O BB começou a operar crédito imobiliário em 2008 e espera, até o início de 2015, subir do quinto para o segundo lugar no ranking de bancos que mais oferecerem esse tipo de financiamento. Em primeiro lugar está a Caixa, seguida pelo Bradesco. “Vamos ter um mercado cada vez mais competitivo. O crédito imobiliário fideliza o cliente e tem garantia real”, afirmou o vice-presidente de Negócios de Varejo, Alexandre Abreu. Como financiamento imobiliário tem longo prazo, o banco pode oferecer outros produtos e serviços.

De acordo com Genso, a instituição trabalha no sentido de melhorar o serviço e diminuir o prazo de liberação dos financiamentos, prejudicado, segundo ele, pelo pouco tempo de operação do banco com crédito imobiliário. “O crédito imobiliário é diferente das outras carteiras. Depende de documentação”, afirmou. Segundo Genso, o BB está fazendo investimentos para agilizar o processo.

O BB oferece crédito imobiliário para imóveis residenciais, novos ou usados, com prazo de pagamento de até 360 meses e financiamento de até 90% do valor do imóvel. O saldo do crédito imobiliário do BB no primeiro trimestre de 2012 ficou em R$ 8,6 bilhões, o que representa expansão de 107,3%, em 12 meses.

Os desembolsos no trimestre atingiram R$ 1,3 bilhão, 57,8% a mais do que o observado no primeiro trimestre de 2011. O volume de negócios com pessoas jurídicas chegou a R$ 357,4 milhões e com pessoas físicas a R$ 975,2 milhões.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 01/06/2012 ás 15h

Compartilhe

BB reduz taxa de juros para novos contratos de crédito imobiliário