Banco Mundial vai compartilhar experiência do Brasil sem Miséria na superação da extrema pobreza

Fonte Agência Brasil 05/03/2013 às 16h

 Brasília - O Plano Brasil sem Miséria vai servir de base para o Banco Mundial e os países parceiros produzirem e compartilharem conhecimento sobre a implementação de políticas públicas. Lançada hoje (5), a Iniciativa de Conhecimento e Inovação para a Redução da Pobreza vai disseminar experiências como a brasileira em âmbito nacional e internacional.

A parceria envolve o Banco Mundial, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, além do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, e está dividida em três etapas. A primeira servirá como um repositório de conhecimento, reunindo informações sobre a implementação do Brasil sem Miséria e do Programa Bolsa Família.

A segunda etapa se refere à análise e ao aprendizado de instrumentos, como as avaliações e os estudos de caso, que permitem abordagens multidisciplinares na implementação da política. Segundo o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, essa fase irá examinar as especificidades que envolvem as ações. Na terceira etapa haverá a busca de soluções para os problemas de implementação, considerando experiências relatas por profissionais brasileiros e estrangeiros.

Jim Yong Kim afirmou que a iniciativa reconhece o Brasil como um líder global na redução da pobreza e da desigualdade. Kim destacou ainda que o percentual de pessoas na extrema pobreza no país caiu de aproximadamente 20%, no início da década de 1990, para cerca de 7% nos últimos anos.

“O estabelecimento e a expansão de programas sociais robustos, incluindo o mundialmente conhecido Bolsa Família, também exercem uma influência fundamental e ajudaram não apenas a fornecer uma rede de proteção social, mas estimularam um comportamento positivo como as visitas das mães aos postos de saúde, para receber assistência pré-natal, e a frequência escolar de crianças das famílias que recebem transferências condicionais de renda”, disse.

Para a ministra do Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS), Tereza Campello, a experiência do Bolsa Família serve como base de políticas públicas para superação da extrema pobreza no mundo, pois já envolve atualmente a participação de mais de 50 milhões de pessoas.

“O Bolsa Família é hoje a base do Brasil sem Miséria, pudemos superar a pobreza dentro do Bolsa Família e hoje podemos afirmar que o fim da miséria é só um começo. Queremos garantir o fim da miséria do ponto de vista monetário, mas queremos principalmente garantir melhoria das condições de vida para população e oportunidades de inclusão econômica para população pobre”, destacou a ministra.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 05/03/2013 ás 16h

Compartilhe

Banco Mundial vai compartilhar experiência do Brasil sem Miséria na superação da extrema pobreza