Autoridades participaram de prévia da COP-20 em Foz do Iguaçu (PR)

Fonte Itaipu Binacional / Sustainable Innovation Forum 2014 04/08/2014 às 20h
Representantes da sociedade civil de todo o País, como lideranças de movimentos sociais, catadores, indígenas, quilombolas, entre outros, estiveram reunidos com o Ministério das Relações Exteriores, em Foz do Iguaçu (PR), para apresentar demandas e sugestões em relação à posição brasileira nas negociações internacionais em torno das mudanças climáticas.

O encontro, realizado na última sexta-feira (1º), é uma prévia da COP-20, que será realizada em dezembro, em Lima (Peru). A expectativa é grande, já que este encontro deverá resultar em um esboço do próximo acordo global sobre o clima, que substituirá o protocolo de Kyoto e será definido na COP-21, em 2015, em Paris (França).

O debate também servirá para discutir o Fórum Latino Americano de Economia Social, que será realizado em outubro, em Porto Alegre (RS), e o próximo Fórum Social Mundial, em Manaus (AM).

Perspectiva global

O embaixador e sub-secretário geral de Meio Ambiente, Energia, Ciência e Tecnologia, José Antônio Marcondes de Carvalho, que participa das negociações em torno das mudanças climáticas e lidera o encontro em Foz, traçou um panorama das negociações sobre mudanças climáticas no âmbito da ONU. Segundo ele, são negociações bastante complexas, principalmente porque tudo passa pela energia.

“Os países desenvolvidos conseguiram atingir esse patamar porque fizeram a revolução industrial, queimaram e continuam queimando carvão. Então, a questão se resume a como limitar as emissões e as partículas que se acumulam na atmosfera, sem que os países em desenvolvimento cometam os mesmos erros dos países desenvolvidos”, explicou.

Novo documento

Ainda segundo Carvalho, o teor do próximo documento global sobre mudanças climáticas deverá ter um enfoque diferente do Protocolo de Kyoto. Enquanto este falava em evitar o aquecimento global, o próximo será na linha da adaptação às mudanças, procurando trabalhar em um cenário de aumento de 1,5 a 2 graus Celsius na temperatura do planeta.

“Embora o agricultor do Oeste do Paraná contribua muito pouco com o aquecimento global, a mudança impacta sobre ele também, por conta da disponibilidade de água, o regime de chuvas, as temperaturas ao longo das safras. Daí a importância de obter as contribuições de todos os segmentos da sociedade, para que possamos chegar a uma posição unificada do Brasil na próxima COP”, acrescentou Carvalho.

Conferência em Lima

A COP-20, conferência a ser realizada em Lima, no Peru, no mês de dezembro, é a principal oportunidade para que as nações mundiais reduzam substancialmente suas emissões de carbono, antes de assumir um compromisso definitivo, na próxima reunião em Paris, França.

A COP-20 reunirá lideranças de todo o mundo, a fim de realizar ações sustentáveis que contribuam para melhorar o panorama climático mundial.


Itaipu Binacional / Sustainable Innovation Forum 2014
Fonte Itaipu Binacional / Sustainable Innovation Forum 2014 04/08/2014 ás 20h

Compartilhe

Autoridades participaram de prévia da COP-20 em Foz do Iguaçu (PR)