Aumento do acesso às redes sociais multiplica número de "produtores de notícia"

Fonte Portal EBC 14/05/2013 às 14h

Aumento do acesso às redes sociais multiplica número de

Boa parte dos usuários da internet - em especial aqueles que têm perfis em redes sociais como Twitter e Facebook - já receberam alguma notícia por meio destas ferramentas antes mesmo da publicação nos grandes portais, rádio ou televisão. Na maioria das vezes, uma pessoa que presenciou o fato descreve o que aconteceu e o assunto se espalha pela rede. Esta é uma rotina cada vez mais comum à medida que aumenta o acesso à internet e às mídias sociais, além da mudança de perfil dos blogs, que já estão na rede há mais de 10 anos.

A disseminação de informações nas redes sociais foi o principal tema do workshop Social News On the Web, realizado nesta segunda-feira (13/5) durante a conferência www2013, no Rio de Janeiro. Os pesquisadores debateram a relevância dos conteúdos colaborativos nos meios de comunicação, como discernir notícias reais de spam (lixo eletrônico) e como esta forma de publicar notícias pode melhorar os jornais e demais mídias. Todo cidadão pode ser um produtor de notícias, e lidar com este cenário em que as notícias vêm de todos os lados é um desafio.

 

“Isso é importante porque as pessoas podem participar da criação das notícias. Mas é também um ponto delicado porque você tem que ter cuidado com a qualidade da notícia e não pode acreditar completamente em tudo que as pessoas estão falando”, diz Fabrizio Silvestri, cientista da computação e pesquisador do Instituto de Ciência e Tecnologia da Informação da Itália.

Para Silvestri, a forma como tratar essas notícias merece atenção especial tanto de quem está recebendo diretamente as informações - você mesmo, portanto - quanto os editores que podem usá-las em seus jornais. “Muitas delas podem ser apenas um rumores. Há exemplos no Twitter de notícias falsas que se tornam virais, se espalharam e acabaram sendo entendidas como uma notícia real, mas não eram”.

No Portal EBC você também pode produzir conteúdo: internautas podem enviar reportagens, áudios e vídeos para a seção colaborativa do nosso site.

Portal EBC
Fonte Portal EBC 14/05/2013 ás 14h

Compartilhe

Aumento do acesso às redes sociais multiplica número de "produtores de notícia"