Aumento da receita em 2010 será compatível com projeções do governo

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
O governo espera aumento das receitas no próximo ano, com a retomada da atividade econômica, segundo afirmou hoje (1º) o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo.

“Estamos otimistas. Vai ter uma aumento da receita no ano que vem. Vai ser compatível com o que tínhamos previsto no ano passado. Não vamos tirar o pé da lama ou arrebentar a boca do balão de receita”. Segundo ele, o aumento de receitas é um “bom sinal” de que o país está saindo da crise.

Ontem, durante a entrega do projeto de Lei Orçamentária de 2010 ao Congresso Nacional, o ministro adiantou que prevê uma receita primária de R$ 853,6 bilhões, mais 14,8% em comparação a este ano, e despesas de R$ 802 bilhões.

Segundo ele, os investimentos federais estão estimados em R$ 46 bilhões, R$ 7 bilhões a mais do que neste ano e os investimentos das empresas estatais devem ficar em R$ 94,439 bilhões.

No Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) a estimativa é de investir R$ 23,442 bilhões, contra os R$ 21,834 bilhões de 2009. Para a habitação, estão previstos de R$ 10 bilhões.

No caso do programa Bolsa Família, a previsão é de um orçamento de R$ 13,110 bilhões. Em educação, os investimentos devem ser de R$ 21,069 bilhões. Em saúde, serão R$ 49,788 bilhões.

Hoje o ministro acrescentou que as prioridades do governo são as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), os programas sociais e os investimentos em educação.

No caso do Bolsa Família, o ministro afirmou que aumentou o número de famílias atendidas e os investimentos em educação crescem por conta da criação de escolas técnicas federais e universidades.
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Aumento da receita em 2010 será compatível com projeções do governo