Audiência com ministro da Justiça é remarcada para 6 de março

Fonte Agência Câmara Notícias 26/02/2013 às 9h

 

 

Foi adiada para o dia 6 de março a reunião da CPI do Tráfico de Pessoas para ouvir o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O ministro seria ouvido hoje às 10h30. Os parlamentares querem informações sobre o andamento do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, cuja primeira etapa foi lançada em 2008 pelo governo e durou dois anos. Eles querem saber o motivo de a segunda etapa não ter sido iniciada ainda.

Continua marcada para hoje às 12 horas, a reunião de deputados integrantes da comissão com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinícius Furtado. O encontro será realizado na sede da OAB em Brasília.

Paralisação de obras
A CPI pode recomendar ao governo, em relatório, a paralisação das obras de construção da Usina de Belo Monte, no município de Altamira, no Pará. Integrantes da CPI promoveram, nesta segunda-feira (25), audiência pública na Câmara Municipal de Altamira com representantes da sociedade civil, das polícias, do conselho tutelar, da prefeitura e do Ministério Público.

Eles afirmaram que a construção da usina provocou a migração de 30 a 40 mil pessoas para a região, sem que o município tivesse estrutura para receber tanta gente. Segundo os participantes da audiência, o crescimento da população dessa forma tão rápida provocou o aumento de todos os indicadores de violência, do tráfico de drogas e da mendicância.

Entidades como o Movimento Xingu Vivo e representantes da Universidade Federal do Pará se manifestaram durante a audiência pedindo o cumprimento das condicionantes de Belo Monte, para que seja garantidos compensações à população local. "Não podemos falar de uma intervenção em casos de exploração sexual se não fizermos intervenção ao tráfico de drogas e outros tipos de violência advindos desse bolsão de pobreza e inchaço populacional instalados a partir de Belo Monte", disse o professor Assis Oliveira, coordenador da Comissão Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual em Altamira.

O presidente da CPI do Tráfico de Pessoas, deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA), afirmou que esses problemas já eram previsíveis. Para evitá-los, era preciso que o governo tivesse montado uma infraestrutura de serviços de saúde e segurança, por exemplo.

Agência Câmara Notícias
Fonte Agência Câmara Notícias 26/02/2013 ás 9h

Compartilhe

Audiência com ministro da Justiça é remarcada para 6 de março