Atletas das seleções de desportos aquáticos mudam locais de treinamento no Rio

Fonte Agência Brasil 28/03/2013 às 14h

 

Rio de Janeiro- A Confederação Brasileira Desportos Aquáticos anuncia hoje (28) a transferência dos treinos das seleções de saltos ornamentais e de nado sincronizado, que eram feitos no Parque Aquático Julio Delamare, na Tijuca. De acordo com a assessoria de imprensa, uma parte deles volta a treinar nos clubes de origem e as seleções podem ser transferidas para o Parque Aquático Maria Lenk, na Barra, ou para o Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes, na Avenida Brasil.

O Parque Aquático Julio Delamare foi reformado por R$ 10 milhões para os Jogos Pan-Americanos, em 2007, e será fechado para as obras da Copa do Mundo na segunda-feira (1º). Com sede no Julio Delamare, a Confederação Brasileira Desportos Aquáticos tem cerca de 30 atletas que usam piscinas e o tanque de saltos do parque aquático.

Atleta olímpico em Londres, Pequim e Atenas, o saltador César Castro, que usa o parque aquático, diz que a situação é “obscura” e cobra informações. Ele está preocupado com a distância do centro do Rio para os pontos sugeridos e questiona o apoio ao esporte no país. Castro lembra que corredores do Estádio de Atletismo Célio de Barros também ficaram sem local de treino.

“A gente, que pretende participar da Olimpíada no Rio, em 2016, se vê tendo que sair do local de treinamento, como aconteceu com outros atletas [do Estádio de Atletismo Célio de Barros, que também foi fechado para obras da Copa], não só do salto e do nado, quando imaginávamos que seria feito o melhor possível para o treinamento dos atletas brasileiros”, disse.

O fechamento do Julio Delamare foi confirmado pela Secretaria Estadual de Esporte Lazer para atender às “necessidades da Fifa [Federação Internacional de Futebol]”. A instalação, que tem piscina olímpica, piscina aquecida, tanque para salto e 5 mil lugares para o público, integra o complexo do Maracanã, e dará lugar “a equipamentos temporários para a Copa do Mundo”.

A demolição do Célio de Barros também está prevista no projeto de reforma do Maracanã. Os atletas de lá foram transferidos para o Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão. A pista anexa, utilizada para os treinos de atletismo não está interditada.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 28/03/2013 ás 14h

Compartilhe

Atletas das seleções de desportos aquáticos mudam locais de treinamento no Rio