Atendimento itinerante tenta suprir deficiências na saúde do Rio

Fonte Agência Brasil 26/05/2013 às 11h

 

Rio de Janeiro – Moradores do Rio que tenham dificuldades de acesso aos serviços das unidades de saúde da prefeitura vão poder contar com atendimento médico de quatro diferentes especialidades, neste sábado (25) e domingo (26), por meio de atendimento em ônibus itinerante.

A iniciativa da Secretaria Especial de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida (SESQV), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, visa prestar atendimento à população carente dos bairros com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e encaminhar as pessoas com casos graves para as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto Qualimóvel oferece serviços de oftalmologia, odontologia, massoterapia e clínica geral. Ontem (25), o veículo esteve em Oswaldo Cruz, na zona norte da cidade e, amanhã (26), no Conjunto Merck, na Taquara, em Jacarepaguá, na zona oeste.

A partir das 9h foram distribuídas 468 senhas, sendo 110 para oftamologia, 55 para clínica geral, 50 para odontologia, 200 para tratamento dentário e 53 para massoterapia. O atendimento encerra-se às 16h. O paciente atendido pelo oftamologista, e que precisou de óculos, recebeu um modelo novo, feito na hora, com lentes bifocais.

Segundo a secretária do SESQV, Cristiane Brasil, o Qualimóvel tem por objetivo obter resultados positivos dos pacientes: em muitos casos são diagnosticados problemas como refração, catarata, glaucoma, retinopatia diabética, diagnóstico precoce de patologias cirúrgicas que levam a cegueira.

"Considerando a desigualdade social e a situação de fragilidade dos idosos, o ônibus itinerante traz benefícios à população acima de 40 anos de idade já no atendimento primário, promovendo melhor qualidade de vida, saúde e inclusão social", disse a secretária.

Os pacientes que tiveram acesso ao dentista se submeteram aos serviços de escovódromo, aplicação de flúor, limpeza de tártaro e pequenas restaurações.

Sobre as funcionalidades do serviço, a secretária Cristiane Brasil considera a prestação de serviço uma forma de melhorar a autoestima do idoso. Do contrário, o idoso entra em um processo de sedentarismo.

"Nós trabalhamos com idoso e sabemos que uma das principais causas da perda da autoestima é a cegueira. Então, em prol do melhoramento temos diversos projetos, como exemplo, as 140 academias, em praças públicas, distribuídas em diferentes áreas do Rio, comentou.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 26/05/2013 ás 11h

Compartilhe

Atendimento itinerante tenta suprir deficiências na saúde do Rio