Associação de gays repudia declarações de arcebispo contra adoção

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
Uma organização uruguaia de defesa dos direitos dos homossexuais pretende abrir uma ação judicial contra o arcebispo de Montevidéu, Dom Nicolas Cotugno, devido às suas declarações sobre adoção de crianças por casais do mesmo sexo.

A Federação Uruguaia de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Drag Queens enviou uma carta à Comissão uruguaia contra o Racismo, Xenofobia e qualquer outra forma de Discriminação argumentando que as declarações do religioso incorrem em um delito estabelecido pelo artigo 149 do Código Penal.

Reiterando a posição da Igreja católica sobre o tema, Cotugno repudiou o projeto que está em trâmite no Parlamento do país para permitir a adoção para casais homossexuais, argumentando que isto é contra "a natureza humana" e viola os direitos dos menores.

A entidade, por sua parte, acredita que o posicionamento do arcebispo é "totalmente grave", além de suas declarações poderem ser interpretadas como "uma forma de discriminação e incitação ao ódio a pessoas gays, lésbicas, bissexuais e transexuais".

Outros organismos de defesa dos homossexuais, no entanto, não concordam em levar o tema à Justiça.

"A comunidade tem suas conclusões sobre todas as coisas que Cotugno disse em todos esses anos. Por sorte, é cada vez menor os que respeitam sua palavra", comentou Mauricio Coitiño, da organização Ovelhas Negras.

O projeto, que também acelera os prazos para adoção e centraliza o processo ao Instituto da Criança e do Adolescente, foi votado há alguns dias na Comissão Parlamentar e deve ser analisado pela Câmara, antes de voltar ao Senado com algumas modificações.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Associação de gays repudia declarações de arcebispo contra adoção