Assembleia aceita pedido de instalação de CPI para investigar o governo Yeda

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, Ivar Pavan (PT), deferiu hoje (14) o pedido, assinado por 39 parlamentares, de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o governo de Yeda Crusius (PSDB).

A solicitação, apresentada pelo PSDB, para que a CPI não fosse instalada foi indeferida. A CPI vai funcionar por 120 dias.

A comissão será composta por dois parlamentares do PT, PMDB, PP e PSDB e terá um representante do PDT, PTB, DEM e PPS. Após a indicação dos nomes dos parlamentares, haverá prazo de três dias que a CPI seja instalada. 

A decisão de instalar a comissão de inquérito será publicada no Diário da Assembleia Legislativa na próxima segunda-feira (17). A partir de terça-feira (18) as bancadas terão cinco dias para indicar os nomes dos deputados que irão compor a comissão.

Pavan afirmou que a partir da próxima semana será definido o andamento dos pedidos de impeachment da governadora Yeda Crusius, apresentados pelo P-SOL e pelo Fórum Permanente de Servidores Públicos, e de afastamento do vice-governador Paulo Afonso Feijó.

Yeda foi acusada de ter recebido R$ 400 mil de caixa dois após as eleições para o governo do estado. A governadora nega a acusação.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Assembleia aceita pedido de instalação de CPI para investigar o governo Yeda