Arquivo na Unicamp recebe acervo teatral

Fonte Agência FAPESP 20/05/2013 às 9h

Mais de 500 críticas teatrais, cerca de 1,2 mil fotos de espetáculos e 250 programas de peças dos anos 1960 e 1970 fazem parte do acervo do jornalista e poeta português João Apolinário (1924-1988) entregue ao Arquivo Edgard Leuenroth (AEL) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que preserva registros dos mais diversos movimentos sociais ocorridos no Brasil.

Apolinário foi redator e editor de variedades do jornal Última Hora, em São Paulo. Durante o regime militar (1964-1985), escreveu sobre um teatro brasileiro que buscava construir uma identidade nacional em meio aos conflitos sociais e políticos daquele período. Conviveu com uma reconhecida geração de diretores, dramaturgos e atores, como Oduvaldo Viana Filho, Ademar Guerra, Gianfrancesco Guarnieri, José Celso Martinez, Augusto Boal, Plínio Marcos, Eva Wilma e Raul Cortez.

O material doado abrange o período de 1964 a 1974, segundo a organizadora do acervo, a professora de história Maria Luiza Teixeira Vasconcelos, viúva de Apolinário. Nos últimos cinco anos, ela conduziu um trabalho de recuperação da obra do crítico teatral a partir do arquivo pessoal do jornalista e de pesquisas nos acervos e bancos de imagens do Última Hora, que estão no Arquivo Público do Estado de São Paulo e com o jornal Folha de S.Paulo.

“O papel do crítico, para Apolinário, era formar um público atento, esclarecido sobre o espetáculo e com espírito crítico”, disse Vasconcelos. O jornalista escreveu sobre os principais grupos teatrais desse período, entre outros, como o Teatro Brasileiro de Comédia, o Teatro de Arena e o Teatro Oficina (cujo acervo, de 1958 a 1986, já está no AEL da Unicamp). Em 1975, com a queda do salazarismo (Revolução dos Cravos), Apolinário voltou a viver em Portugal, onde morreu em 1988.

“Esse material compõe uma importante temática relacionada à cultura do Brasil e complementará o acervo existente”, disse a diretora técnica do AEL, Elaine Marques Zanatta, ao encontrar em uma das caixas o folheto da peça O?? Rei da Vela, do Teatro Oficial (não é Oficina?), em excelente estado de conservação.

A assinatura da doação foi realizada em São Paulo no dia 15 de maio, quando do lançamento do livro A Crítica de João Apolinário – memória do teatro paulista de 1964 a 1971, volume 1 e 2, com cerca de 1,2 mil páginas, publicado pela editora Imagens. Também organizado por Vasconcelos, o livro reúne críticas e fotos dos espetáculos analisados por Apolinário de 1964 a 1971, mais um apêndice especial contendo os principais textos de 1971 a 1974.

Mais informações: http://segall.ifch.unicamp.br/site_ael

Agência FAPESP
Fonte Agência FAPESP 20/05/2013 ás 9h

Compartilhe

Arquivo na Unicamp recebe acervo teatral