ANS lança projeto piloto sobre remuneração hospitalar

Fonte ANS 18/05/2013 às 11h

Teve início na segunda-feira 13/05/2013 o projeto piloto dos novos modelos de remuneração de hospitais por operadoras de planos de saúde. Resultado do trabalho de dois anos realizado por um grupo coordenado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e formado por representantes de operadoras de planos de saúde e de entidades hospitalares, os novos modelo serão testado pelo período de 480 dias.

"Esse é o início de uma profunda mudança estrutural na cadeia de serviços de saúde suplementar. É um processo voluntário e que contou com o valioso apoio técnico dos hospitais e das operadoras de plano de saúde. O novo modelo de remuneração permite uma acentuada redução de custos administrativos e trará certamente mais racionalidade e qualidade para a prestação de serviços de saúde", ressalta o diretor de Desenvolvimento Setorial da ANS, Bruno Sobral.

O objetivo do projeto piloto é validar os novos modelos nos relacionamentos mais frequentes entre operadoras e hospitais. Os participantes confirmados até o momento são:

Hospitais:

· Hospital Madre Teresa
· Hospital Materno Infantil Sinhá Junqueira
· Hospital Baía Sul
· Hospital Santa Catarina
· Hospital Sírio-Líbanês
· Hospital São Francisco
· Hospital Albert Einstein
· Hospital Unimed Volta Redonda
· Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre
· Hospital Santa Catarina
· Casa de Saúde São José
· Unimed de Sorocaba
· Hospital Dia e Maternidade Unimed - BH
· Hospital São Lucas
· Policlin S/A Serviços Médico Hospitalares
· Hospital Carlos Chagas
· Hospital Santa Paula

Operadoras:

· Unimed de Ribeirão Preto
· PASA
· Unimed de Blumenau
· Unimed de Sorocaba
· Unimed - BH
· Porto Seguro
· Golden Cross
· Policlin Saúde
· Cassi

No atual modelo de remuneração dos hospitais, denominado “conta aberta por unidade de serviço” (fee-for-service), cada item utilizado na internação do paciente é detalhado na conta após um processo de faturamento em que profissionais de saúde contratados pelo hospital revisam os registros da internação para a cobrança dos itens que foram consumidos. Nesse modelo, as operadoras de planos de saúde também têm grandes equipes contratadas para rever as contas e discutir valores e quantidades cobrados.

Nos novos modelos, o custo administrativo é menor, já que os itens frequentes em uma internação passam a ser cobrados de forma agrupada. Ou seja, serviços de enfermagem, serviços administrativos e recursos físicos (móveis, instrumentais cirúrgicos, utilização de salas, materiais descartáveis, entre outros) serão cobrados como um único item na conta hospitalar.

O projeto piloto será implementado em duas etapas:

1ª etapa: Implementação do Modelo de Conta Aberta Aprimorada
De 13/05/2013 a 08/08/2014

Consiste em um conjunto de diárias e taxas pré-definidas, que devem ser negociadas com um preço único, considerando todas os itens incluídos.


2ª etapa: Teste do Modelo de Procedimentos Gerenciados Cirúrgicos

De 12/08/2013 a 07/12/2014

Consiste em um elenco de procedimentos que devem ser cobrados de forma integral, considerando todos os insumos e recursos necessários para a execução.


Para a adoção do novo modelo, hospitais e operadoras deverão qualificar os seus processos de trabalho e os modelos de gestão, focando na melhoria da assistência aos clientes de planos de saúde. A proposta inicial é que, após o piloto, a adoção seja voluntária, mas a ANS já está estudando formas de estímulo para o setor, caso necessário, para maior aderência ao modelo proposto.

Participaram do desenvolvimento do projeto os representantes dos hospitais: Associação Nacional dos Hospitais Privados – ANAHP, Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas – CMB, Confederação Nacional de Saúde – CNS e Federação Brasileira de Hospitais – FBH e das operadoras de planos de saúde (Associação Brasileira de Medicina de Grupo – Abramge, Federação Nacional de Saúde Suplementar – Fenasaúde, União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde – Unidas e Unimed do Brasil – Unimed).

Para mais informações sobre os novos modelos, consulte os documentos elaborados pelo Grupo de Trabalho:

Conta aberta aprimorada

Procedimentos gerenciados

ANS
Fonte ANS 18/05/2013 ás 11h

Compartilhe

ANS lança projeto piloto sobre remuneração hospitalar