Ano do Brasil em Portugal acaba em junho, mas espaço cultural pode ficar até a Copa

Fonte Agência Brasil/EBC 05/05/2013 às 20h

 

Lisboa – Termina no dia 10 de junho o Ano do Brasil em Portugal, como foi chamada a promoção de diversos eventos culturais (música, teatro, dança, circo, fotografia e artes plásticas) realizados desde setembro de 2012 em Lisboa e outras cidades lusitanas. O governo brasileiro, porém, estuda a continuidade de funcionamento do Espaço Brasil, o principal local das atividades, instalado na LX Factory, em Alcântara, antigo bairro fabril e de grandes armazéns. No local ocorre a apresentação de shows de músicos brasileiros, há um cineclube, uma galeria, além de bar e loja com produtos nacionais.

A permanência do Espaço Brasil é admitida desde a sua inauguração, o problema é a questão do patrocínio e de um arranjo administrativo que permita o funcionamento, explicou à Agência Brasil o comissário do Ano do Brasil em Portugal e presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Antonio Grassi.

“A ideia é que não feche, temos proposta mas não há nada amarrado”, disse Grassi que discute o problema com o embaixador do Brasil em Portugal, Mário Vilalva, e admite procurar outros parceiros dentro e fora do governo para garantir a empreitada. O custo de manutenção do espaço varia conforme a utilização – desde janeiro, os valores variaram entre R$ 30 mil e R$ 40 mil, segundo Grassi.

De acordo com o presidente da Funarte, uma das ideias em discussão é aproveitar o espaço para promover as 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. A vinculação com o evento esportivo pode favorecer parcerias com o Comitê Organizador Local, com o Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur), com estados e cidades que receberão os jogos e turistas, além da iniciativa privada com interesse comercial nos dois países.

Portugal é um dos principais emissores de turistas para o Brasil. Conforme o Anuário Estatístico do Turismo, no biênio 2011-2012 mais de 350 mil turistas portugueses estiveram no país. O número corresponde a mais de 10% das emissões de turistas da Europa e está acima do índice de países mais ricos e populosos como a Inglaterra e de vizinhos brasileiros como a Colômbia.

Além dos portugueses, o Espaço Brasil recebe muitos brasileiros que residem em Portugal e que formam a maior colônia de estrangeiros no país. Segundo Antonio Grassi, a média de público por espetáculo varia entre 150 e 200 pessoas, mas tende a crescer na reta final da promoção cultural por causa da apresentação de mais e de novos espetáculos.

A cantora Maria Bethânia vai encerrar a programação. Além do recital de Bethânia na cidade do Porto e em Lisboa, até junho 11 cidades receberão uma exposição itinerante inédita da pintora e escultora Lygia Clark (morta em 1988). Haverá ainda cerca de 40 espetáculos de teatro, dança e circo, 45 shows de música, seis recitais de jovens pianistas e oito apresentações de orquestras, entre elas a Ouro Preto, que durante a turnê Países e Comunidades de Língua Portuguesa se apresenta em Coimbra, no Porto, Faro e em Lisboa, além de Santiago de Compostela (Galícia, Espanha).

Dados da Funarte mostram que o Ano do Brasil em Portugal atraiu até abril, em Lisboa e em outras cidades lusitanas, um público de 200 mil pessoas nas diversas modalidades do evento.

Agência Brasil/EBC
Fonte Agência Brasil/EBC 05/05/2013 ás 20h

Compartilhe

Ano do Brasil em Portugal acaba em junho, mas espaço cultural pode ficar até a Copa