Ana Cláudia confirma status de mulher mais rápida do Continente e se garante no Mundial

Fonte Contrapé de Jornalismo 04/05/2013 às 22h

Ana Cláudia confirma status de mulher mais rápida do Continente e se garante no Mundial.

Velocista do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA deu show em Campinas, saindo da prova com o novo recorde sul-americano nos 100 metros (11s13) e vaga na seleção para Moscou

São Paulo - A velocista Ana Cláudia Lemos da Silva sabia que estava perto de conseguir o índice para ir ao Mundial de Moscou. E neste sábado (4/5), a velocista do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, deu show na pista do Centro Esportivo de Alto Rendimento (CEAR), no Condomínio Swiss Park, em Campinas (SP). Ana venceu os 100 metros rasos com 11s13 (vento a 0.2 m/s), estabelecendo o novo recorde sul-americano da prova - a marca anterior, que era dela mesma, de 11s15, de 4/9/2010, havia sido igualada por Franciela Krasucki, no começo de abril. O índice exigido para o Mundial de Moscou (RUS), de 10 a 18 de agosto, é de 11s17.

Franciela ficou com a medalha de prata (11s29) e Rosângela Cristina Oliveira com a de bronze (11s57). Nas semifinais da prova, Ana voou, fazendo a distância abaixo dos 11 segundos, em 10s93, mas com vento acima do permitido (2.2 m/s).

"Eu estava preparada, fazendo bons treinos e sabia que um bom resultado poderia sair a qualquer momento e hoje foi tudo perfeito. Foi um dia bom. Estou confiante e acho até que dá para repetir o tempo da semifinal com vento normal. É estar bem, pegar uma boa prova e fazer tudo de novo", afirmou Ana Cláudia.

"Estou feliz, muito feliz, pelo recorde sul-americano e pelo índice para o Mundial de Moscou. Estou feliz pelo meu técnico Nakaya (Katsuhico), por aturar os meus choros, o meu nervosismo e as minhas chatices e pelo meu noivo, o Basa (o corredor Basílio Emídio de Morais Jr., também dos 100 m e 200 m). Esse, então, o que aguenta! E feliz pelas pessoas que estão em volta, a equipe técnica e médica, os meus patrocinadores, o meu Clube BM&FBOVESPA. Feliz por retribuir, correndo bem, tudo o que recebo deles."

Ana disse que aprende a cada dia que no esporte de alto rendimento é preciso ter muita paciência e trabalhar duro pelo resultado. "No ano passado, eu me machuquei, levei do jeito que dava... Não corri como eu queria na Olimpíada. Sabia que era questão de tempo e de paciência, era esperar para isso acontecer", acrescentou a velocista, que neste domingo (5/5) disputa a classificatória para a Universíade de Kazan, no Centro Olímpico, em São Paulo, e depois corre o Grand Prix Brasil Caixa, em Belém (PA), dia 12, nos 100 m, e o Grande Prêmio Internacional Caixa São Paulo, dia 19, nos 100 m e nos 200 m. Ana ainda disputará o Desafio São Paulo/Caixa de Revezamento, dia 18, no Ibirapuera, em São Paulo.

Perfil

Ana Cláudia Lemos Silva
Nascida em 6/11/1988, Jaguaretama (CE)
55,5 kg, 1,58 m
Provas: 100 m e 200 m
Técnico: Katsuhico Nakaya

Como começou:Foi descoberta aos 13 anos, em Santa Catarina, para onde se mudou ainda muito nova. Jogava futebol e, graças à sua velocidade, foi convidada a disputar uma competição de atletismo, representando a escola. A vitória nos 100 m, a primeira da carreira, a levou para o projeto "Correndo pelo Futuro", da Fundação Municipal de Esportes de Criciúma. Passou a treinar com Roberto Bortolloto, seu primeiro técnico, numa pista improvisada dentro da faculdade local. A parceria com Bortollo durou sete anos e a levou à Olimpíada de Pequim, em 2008, e ao Mundial de Atletismo de Berlim, em 2009, integrando a equipe do revezamento 4x100 m. No final desse ano, procurou o técnico Katsuhico Nakaya, a quem sempre considerou um profissional de primeira linha, e entrou para o Clube de Atletismo BM&FBOVESPA.

Pontos fortes:Força de vontade, garra, perseverança, amor pelo que faz
Grande momento na carreira:O recorde sul-americano, com índice para o Mundial, nos 100 m, com 11s13, no Torneio FPA, em 4/5/2013; a marca de 11s17 nas eliminatórias dos 100 m do Sul-Americano Sub-23 de Medellín, em 2010, igualando o recorde sul-americano de Lucimar Moura, que durava havia 20 anos; quebrar o recorde sul-americano, na mesma temporada, com 11s15, em São Paulo; quebrar o recorde sul-americano dos 200 m, com 22s48, no Troféu Brasil/2011.

O Clube de Atletismo BM&FBOVESPA completou dez anos em 2012, com a inauguração de seu Centro de Treinamento e a consolidação da Categoria de Base. O Clube integra o Instituto BM&FBOVESPA e tem parceria com Pão de Açúcar, CAIXA, Prefeitura de São Caetano e Nike.

Mais informações: www.clubedeatletismo.com.br e www.clubedeatletismo.org.br

Contrapé de Jornalismo
Fonte Contrapé de Jornalismo 04/05/2013 ás 22h

Compartilhe

Ana Cláudia confirma status de mulher mais rápida do Continente e se garante no Mundial