Alvaro Dias cobra investigação de irregularidades na Petrobras

Fonte Agência Senado 04/03/2013 às 20h

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) classificou como "crônica de um declínio anunciado" o ciclo de resultados negativos da Petrobras, lembrando que há anos a oposição no Congresso tem alertado para irregularidades na estatal do petróleo. O parlamentar acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ter determinado o "tratoramento" da CPI da Petrobras, em 2009.

- As irregularidades eram gravíssimas e não podiam ser sepultadas com honras fúnebres, como desejava o governo, sob pena de prevalecer o manto da impunidade que protegia os desmandos na administração do presidente Lula - disse o senador, em discurso nesta segunda-feira (4).

Alvaro Dias afirmou que a CPI da Petrobras não surgiu de "picuinha" da oposição, mas porque era impossível assistir com indiferença o fato de a empresa frequentar "com assiduidade as páginas policiais da imprensa" - como exemplos, citou problemas com construção de plataformas e superfaturamento na refinaria de Abreu e Lima. O senador ainda apontou a resistência da Petrobras ao fornecimento de dados ao Tribunal de Contas da União (TCU).

O parlamentar disse que os partidos de oposição se retiraram da CPI diante das manobras do governo para esvaziar as investigações, mas continuaram contribuindo, através de representações ao Ministério Público, para o esclarecimento sobre pontos controvertidos da administração da Petrobras. Alvaro Dias atribuiu o declínio da Petrobras, que perdeu R$ 179,3 bilhões em valor de mercado desde o fim de 2010, ao "modelo de promiscuidade" que compromete o futuro do país:

- É o modelo de promiscuidade que liga o Executivo ao Legislativo através de um balcão de negócios, que possibilita o aparelhamento do Estado com o loteamento dos cargos e a abertura das portas do erário à corrupção desenfreada - afirmou.

Em aparte, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) interpretou o discurso "mais como alerta do que como crítica", considerando que o governo teria evitado alguns erros se tivesse ouvido antes as denúncias de Alvaro Dias.

Agência Senado
Fonte Agência Senado 04/03/2013 ás 20h

Compartilhe

Alvaro Dias cobra investigação de irregularidades na Petrobras